InícioCidadeCom bebê de 4 meses, casal pinheirense registra dificuldade para entrar em...

Com bebê de 4 meses, casal pinheirense registra dificuldade para entrar em casa no Bougainville 2 durante a chuva

Bruno e Thaynná são empresários e as imagens feitas por eles no último sábado (11) repercutiram bastante nas redes sociais

Publicado em

A triste realidade dos moradores da Rua Pastor José Antônio Dias ganhou ainda representatividade na tarde do último sábado, 11 de março, quando o casal de empresários Bruno Silveira e Thaynná Dornelas compartilhou um vídeo em suas redes sociais mostrando a luta dos dois, com o filho de colo com apenas 04 meses, para entrar em casa. Confira as imagens a seguir.

O JP Agora recebeu os vídeos de alguns leitores que se indignaram com a cena do filho dormindo nos braços da mãe enquanto ela e o pai aguardavam a chuva estiar um pouco para que, enfim, pudessem tentar entrar em casa. Os vídeos seguintes são ainda mais revoltantes, mostrando o pai tendo que atravessar a enxurrada ainda de baixo de chuva com o filho no bebê conforto, passando ao lado da cratera da obra iniciada pela prefeitura, sendo seguido pela mãe, que também teve que se submeter aos mesmos riscos.

Revoltada, a empresária e mãe Thaynná Dornelas fez desabafos em suas redes sociais ao notar que seus vídeos viralizaram, aproveitando a oportunidade para cobrar mais uma vez das autoridades.

“Eu espero muito que o prefeito, o vice prefeito, o secretário de obras vejam meus stories, vejam um pouquinho do que a gente passa, do que o pessoal da minha rua passa. Eu principalmente porque está tudo na porta da minha casa, para ter um pingo de noção, de senso. Estou cansada de mandar mensagem, de ser educada, de pedir por favor. Não vou fazer isso mais, estou esgotada, vou atrás dos meus direitos, eu perdi meu direito de ir e vir, não consigo entrar dentro da minha própria casa e eu tenho certeza que alguma coisa vai dar” disse Thaynná nos stories de sua rede social.

Diante das imagens, o JP Agora, que sempre se postou ao lado dos moradores da Pastor José Antônio Dias, entrou em contato com Thaynná para entender melhor o que aconteceu naquele dia. Ela nos disse que o que foi mostrado no vídeo acontece desde sempre, há mais de um ano, e que ficou pior por conta do filho.

“Estou exausta dessa história, cansada, vontade que dá é de chorar, principalmente por causa do bebê. Nada e nem ninguém dá satisfação, eles começaram a obra mas esperaram a chuva começar de novo pra trabalhar, estamos esperando essa obra já tem meses. Não guardamos o carro na garagem já tem muito tempo. Várias vezes saímos e entramos dentro de casa de baixo de chuva por causa da rua” destacou a pinheirense.

A moradora finalizou a breve entrevista dizendo que procuraria seus direitos. O JP Agora seguirá acompanhando de perto o desenrolar da obra da Pastor José Antônio Dias.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


4 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Filhos da Anarquia
11 meses atrás

Esse é nosso Brasil , na hora de comprar a casa as empreiteiras quase carregam vc no colo depois , ganham rios de dinheiro e o comprador que si lasque depois .

Adolfo Marisa de Souza
11 meses atrás

Mete um processo na prefeitura e faça uma denuncia no ministério público para ver se não resolve.

Kvskp
11 meses atrás

Você deve acionar o Ministério Público. Leva fotos e vídeos e cobre uma solução do MP. Já que a prefeitura não está fazendo a parte dela.

GALO DOIDO
11 meses atrás

processa prefeitura, empreiteira , caixa que aprovou mete o ferro todos sem dó, eles nao tem dó do seu dinheiro suado