Publicidade
Chegou seu momento - Faculdade Cidade de João Pinheiro
Publicidade
InícioDestaqueFCJP promove cerimônia de lançamento das novas edições da Revista Altus Ciência

FCJP promove cerimônia de lançamento das novas edições da Revista Altus Ciência

A cerimônia, realizada na última quarta-feira (26), ainda contou com duas palestras ministradas por professores da casa

Publicado em

Aconteceu ontem (26), no auditório da FCJP, o lançamento das duas novas edições da Revista Altus Ciência FCJP, projeto da casa que ganhou grandes proporções após 15 edições já publicadas. A cerimônia contou, ainda, com duas palestras ministradas pelos professores Vandeir José da Silva e Maria Célia da Silva Gonçalves. O JP Agora esteve presente e entrevistou os palestrantes.

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

Inicialmente, Maria Celia contou da alegria da instituição em publicar as duas novas edições da revista Altus Ciência FCJP. A professora contou que o projeto ganhou proporções internacionais e disse que a Altus Ciência FCJP é respeitada no mundo todo.

“Essa já é a nossa 15ª revista. Então reunimos as duas revistas desse ano de 2022, são frutos de pesquisa dos nossos docentes e discentes, e também de comunidade internacional. As revistas tem parceria com a Universidade Federal de Catalão, Universidade Federal do Espírito Santo, com a Universidade de Madrid e um instituto de ensino superior de Portugal. Então é um trabalho bem maduro cientificamente. É uma alegria muito grande para nós apresentarmos essa revista para a sociedade” disse Maria Célia sobre as revistas publicadas.

Publicidade
J7 Imobiliária - O sonho da casa está aqui

A professora palestrou sobre as origens da Altus Ciência FCJP e, pensando nisso, o JP Agora a questionou sobre as origens da revista. Emocionada, Maria Célia fez um breve resumo do que a motivou para o projeto.

“Eu sou uma eterna apaixonada por essa pesquisa e eu acho que essa revista é muito fruto dessa paixão. Começamos era uma flor exótica no interior, no interior não tinha essas revistas, e a FCJP foi pioneira. É fruto de muita paixão e vem movida por essa paixão e eu vou mostrar um pouco da história dessa revista hoje para a comunidade. Quando você cria uma revista, você precisa atrair cientistas de renome. Então, o primeiro número tivemos que procurar amigos, professores de renomadas universidades para colaborar e fizeram a título de colaboração. Teve uma acolhida boa, fiz a proposta para a FCJP e tive uma acolhida boa da direção, e de lá para cá a gente vem trabalhando, indo em congressos, mandando nossa revista para congressos, convidando os pesquisadores. Chegou um ponto que não precisamos mais convidar, as pessoas procuram nossa revista até fora do país para publicar. Hoje é uma revista respeitada, indexada em várias bases e com periodicidade semestral muito séria” disse Maria Célia.

Publicidade
Raimundo Contabilidade em João Pinheiro

Por fim, Maria Célia destacou a respeito da importância da revista para os alunos da Faculdade Cidade de João Pinheiro, ressaltando a presença de diversos TCC’s de alunos nas edições da revista. Na sequência, o JP Agora ouviu o professor Vandeir, que palestrou na cerimônia sobre sua pesquisa em Paracatu e Portugal, no qual ele traça uma linha ligando as duas localidades através de documentos.

“Faço doutorado em Portugal e já estou em faze final. Minhas pesquisas se voltam em dois âmbitos: um nos arquivos de Paracatu, trabalho com irmandades negras do século 18, e o outro em Portugal. As as vezes as pessoas pensam que é tão longe, mas eu encontrei uma vasta documentação nesses arquivos portugueses. Trabalhei bastante no arquivo ultramarino, nele encontrei muita documentação referente à Paracatu. E é esse trabalho que tenho desenvolvido. Fui para o palácio da ajuda, encontrei bastante documentação, fui para a Biblioteca Nacional de Portugal, fui para Porto, fui para Castelha de Viena, Évora, enfim, as vezes pensamos que a documentação do Brasil de uma cidade tão longe nesses rinquões do sertão de Minas ficam só por aqui. Então lá eu encontrei muita fundamentação e é ela que uso na minha tese” disse o professor Vandeir sobre suas experiências no doutorado em Portugal e Paracatu.

Publicidade

O professor também destacou a importância da revista para o currículo dos alunos. “É um dos momentos mais sublimes primeiro porque essas revista ganhou um corpo editorial muito bom com pessoas do Brasil e fora do país, temos equalize na revista e o incentivo dos alunos e professores para poder publicar. A Maria Célia tem um cuidado grande com a revista, é indexada e muito bem indexada. No momento em que você apresenta um trabalho em uma revista que é equalizada e tem uma boa aceitação no Brasil e fora do Brasil” refletiu o professor.

Ao final, Vandeir contou sobre seu último trabalho publicado na revista Altus Ciência FCJP. “Tenho um trabalho que foi refletido através de uma sinhá do século 19 em Paracatu. O poder que ela tinha e as formas que ela organizou a partir de um diário, fui buscando informações para mostrar como é que a elite de Paracatu deixou um diário a partir da escrita dessa sinhá” finalizou Vandeir.

Publicidade

Acesse as novas versões da Altus Ciência pelo link https://fcjp.edu.br/a-faculdade/revista-altus-ciencia.

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

mais artigos