25.3 C
João Pinheiro
segunda-feira, março 1, 2021

Governo vai cobrar devolução do auxílio emergencial de 2,6 milhões de pessoas por SMS

Quem recebeu e está fora dos critérios do programa tem de mandar o dinheiro de volta à União

O governo federal deve pedir ainda neste mês, por meio de mensagens de celular, que 2,6 milhões de pessoas que receberam auxílio emergencial sem ter direito ao benefício devolvam o dinheiro aos cofres públicos.

A informação foi divulgada pela TV Globo, que teve acesso a um ofício do Ministério da Cidadania, gestor do auxílio emergencial.

De acordo com o documento, informou a emissora, a pasta estima que o governo poderia reaver R$ 1,57 bilhão se cada um desses beneficiários acionados devolvesse, ao menos, uma parcela de R$ 600.

Ao Poder360, o Ministério da Economia confirmou que as mensagens serão enviadas “até o final da próxima semana”. Segundo a pasta, ao todo, o governo fará o envio de 4,8 milhões de mensagens de celular,  considerando a possibilidade de precisar enviar uma mensagem de reforço para o público que não proceder com a devolução após o recebimento da 1ª SMS. Os envios devem custar R$ 162 mil ao governo.

O Ministério da Cidadania e a Caixa Econômica Federal não deram mais detalhes sobre o envio das mensagens.

1 COMENTÁRIO


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Crânio
2 meses atrás

Tinha muitas pessoas não querendo fichar a carteira de trabalho para não perder o auxílio emergencial.

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias