Publicidade
Contrato odontológico - OdontoCompany João Pinheiro
Publicidade
InícioSaúdeJoão Pinheiro recebe 760 doses extras da vacina Astrazeneca por estar na...

João Pinheiro recebe 760 doses extras da vacina Astrazeneca por estar na onda roxa

A iniciativa foi anunciada pela Agência de Comunicação do Governo Estadual

Publicado em

A cidade de João Pinheiro recebeu 760 doses extras de vacina contra a Covid-19 por estar enquadrada na Onda Roxa do plano Minas Consciente. O quantitativo faz parte da reserva técnica da SES-MG, que o órgão mantém estrategicamente para atender situações emergenciais.

Publicidade
Faça seu orçamento com a Lubrivaz em João Pinheiro

Os critérios utilizados para as escolhas dos municípios seguiram os indicadores disponibilizados pela Sala de Situação da secretaria, como taxas de incidência, mortalidade por covid-19, ocupação de leitos de enfermaria e de Unidade de Terapia Intensiva, além de atenderem a condição de serem municípios com menos de 100 mil habitantes. A decisão também foi deliberada pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (Covid-Minas Gerais).

“Uma vez que o quantitativo da reserva técnica é pequeno, não adiantaria enviar doses extras para os municípios grandes, onde o impacto na vacinação seria menor. Portanto, um dos pré-requisitos foi encaminhar as vacinas para os municípios dessas macrorregiões que estão na onda roxa com os piores indicadores e tivessem menos de 100 mil habitantes”, informou a diretora de Vigilância de Agravos Transmissíveis da SES-MG, Janaína Fonseca Almeida Souza.

Publicidade
Revisão de motocicleta Dione Motos em João Pinheiro

A partir de segunda-feira (8/3), as cidades de Carmo do Paranaíba, Coromandel, Guarda-Mor, João Pinheiro, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Patrocínio, Santa Vitória, São Gotardo e Serra do Salitre irão retirar o total de 7.520 vacinas da AstraZeneca / Fiocruz, para a aplicação da primeira dose.

Já as dez mil doses da CoronaVac / Butantan serão destinadas às cidades de Capinópolis, Chapada Gaúcha, Lagoa Formosa, Matutina, Paracatu, Prata, Rio Paranaíba, Tupaciguara, Unaí e Varjão de Minas, sendo que cada município irá receber mil doses para dose 1 (D1) e dose 2 (D2), possibilitando a vacinação de pelo menos mais 500 pessoas nestes locais – dentro dos grupos prioritários). A expectativa da SES-MG é que até quarta-feira (10/3), todas as cidades já tenham recebido as doses extras.

Publicidade
Raimundo Contabilidade em João Pinheiro

Público-alvo

A orientação da SES-MG é que as doses extras sejam destinadas às populações de 80 a 84 anos, pois até o momento o Ministério da Saúde enviou 70% das doses destinadas a essa população. “Finalizando a população de 80 a 84 anos, eles podem começar a decrescer nas faixas etárias, 79, 78, 77 anos, de forma bem organizada nos municípios, alguns fazendo estratégias de vacinação drive thru ou casa a casa, desde que não haja aglomeração nas unidades básicas de saúde, e, se necessário, fazendo o cadastro dos idosos para receberem a vacina”, explica a diretora.

Impacto

A vacinação é uma ação que terá impacto em médio e longo prazo, pois para a imunização completa é necessária a aplicação das duas doses. No caso da AstraZeneca, é preciso intervalo de três meses para aplicação após a primeira dose. A CoronaVac, por sua vez, exige tempo de duas a quatro semanas.

Publicidade

“A população precisa tomar as duas doses e é preciso ainda um período de pelo menos 15 dias após cada dose para a produção de anticorpos. Portanto, o impacto da vacinação será verificado no momento em que nós tivermos uma parcela grande da população vacinada com as duas doses, é um impacto a médio prazo”, explica a diretora, que também reforçou que é preciso manter as medidas de isolamento social, higiene respiratória, utilização de máscara e lavagens das mãos para evitar a proliferação do vírus, mesmo com a vacinação.

Onda Roxa

Para conter a evolução da pandemia e restabelecer com velocidade a capacidade de assistência médica das macrorregiões Noroeste e Triângulo do Norte, preservando a rede hospitalar em todo o estado, o Governo de Minas decretou o fechamento dessas duas macrorregiões de Saúde. A determinação foi aprovada na quarta-feira (3/3) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, grupo que se reúne semanalmente para avaliar os indicadores da doença no estado.

Publicidade

As 60 cidades que compõem as duas macrorregiões passarão para a onda roxa do Minas Consciente, faixa criada para contemplar as medidas mais severas de restrição, como toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana. As normas passaram a valer na quinta-feira (4/3), após a publicação no Diário Oficial.

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
AtéQuando
1 ano atrás

Enquanto muitos cidadãos estão confinados em casa, sem poder trabalhar, sem renda para colocar comida na mesa, sem poder dar o básico aos seus filhos, os vereadores de JP, continuam votando pelo aumento de seus salários. Ontem através do projeto de Lei 2.591/21 os nobres parlamentares decidiram tentar novamente aumentar em os seus subsídios. Até onde vai essa ganância? Tentam a todo preço lucrarem mais. Desrespeitam toda a população e mais ainda as famílias que perderam entes queridos para esse maldito vírus. Não é o momento para se pensar em aumento, mas sim solidariedade e respeito as vítimas dessa tragédia.… Leia mais »

Ludendorf
1 ano atrás

JÁ VIU UMA COISA SEM SERVENTIA NENHUMA, É O TAL DO VEREADOR,
É UM ZERO À ESQUERDA, NUM TÁ AI PARA AJUDAR A POPULAÇÃO, SÓ PENSA EM SALÁRIO, TRABALHAR TAMBÉM TÁ IGUAL BICHO PREQUISA

Publicidade
AteQuando
1 ano atrás

Corrigindo: Não foi votada, mas sim publicada a lei *

mais artigos