InícioCidadeJovem de 22 anos ligou para a PM momentos antes de ser...

Jovem de 22 anos ligou para a PM momentos antes de ser assassinado em Paracatu

Vítima morreu ainda no local, em sua residência localizada no Paracatuzinho

Publicado em

Um jovem de 22 anos foi morto a tiros em sua própria residência na tarde desta terça-feira, 31 de janeiro, na cidade de Paracatu. Douglas Antônio Souto Trovo chegou a ligar para a PM minutos antes, denunciando um veículo em atividade suspeita, mas infelizmente a guarnição chegou ao local somente depois do assassinato.

A vítima estava em sua residência, localizada no Bairro Paracatuzinho, quando dois homens invadiram o local lhe procurando e cometeram o crime. O pai do rapaz, de 62 anos, tentou intervir e acabou agredido com uma coronhada na cabeça. Depois da execução, a dupla fugiu, mas um dos autores foi preso mais tarde pela PM.

Minutos antes do crime, Douglas havia ligado para a polícia militar avisando que um veículo Gol G5, de cor preta e suspensão rebaixada, rondava sua casa. Avisou que dentro do carro estava um outro jovem de nome Gabriel, 19 anos, que queria matá-lo. Mas, no tempo do deslocamento da viatura até o endereço, Douglas foi morto.

Gabriel foi preso horas depois em uma residência vizinha à sua na Rua Monte Carmelo, também no bairro Paracatuzinho. Ele invadiu a casa pelo telhado e acabou, na queda, se ferindo com um corte profundo no rosto. Os militares socorreram o suspeito até o hospital municipal, onde ele recebeu voz de prisão. 

De acordo com levantamentos da polícia, a execução de Douglas foi motivada por vingança. Ele era acusado de ter matado, em novembro de 2021, Júnior Boca, irmão de Gabriel. Segundo informações, por causa dessa ameaça de morte, Douglas não residia mais em Paracatu, mas resolveu retornar recentemente e, ao saber disso, Gabriel teria planejado vingar a morte do irmão com ajuda de um comparsa. Este outro suspeito de participação no crime continua sendo procurado. 

A PM apreendeu o veículo Gol G5 que estava estacionado na porta da casa de Gabriel com dois estojos de munição deflagradas no banco do passageiro. Na casa onde mora, foram recolhidos gandolas militares sujas de sangue, balança de precisão e drogas. O suspeito continua internado.

O corpo de Douglas, após necropsia no IML, foi entregue à família para velório e sepultamento.

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


4 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Arnold
1 mês atrás

Difícil né? O pai ver o filho morrer assim, mas também se o rapaz havia matado o irmão do outro né aí provocou a própria morte. Complicado. Que Deus dê conforto a todos os envolvidos. Muito triste.

Anota aí
1 mês atrás

Esses menor que vai na ideia dos outros mas velho sempre dá nisso. Menorzada vai atrás de progresso.. o crime não compensa.. honra o pai e a mãe amizade verdadeira eles que querem bem

D2
1 mês atrás

Aqui se faz, aqui se paga!
Não julgo, faria o mesmo.
Recebeu o que merecia.

Galo doido
1 mês atrás

Nao era o brabão,pra que ligar pra polícia kkkk
Ta no colo do capeta ….

mais artigos