Jovem foi executado enquanto comemorava seu aniversário com uma adolescente no Cais, em João Pinheiro

Mateuzinho, como a vítima era conhecida, estaria proibido de ir ao Bairro Cais por conta de rixas, mas foi mesmo assim para se encontrar com uma adolescente

O jovem Mateus Henrique Santos de Assis, 19 anos, executado na madrugada do último domingo (18) no Bairro Cais estava comemorando o seu aniversário na noite em que foi morto e foi até o Bairro Cais, onde supostamente estaria proibido de frequentar, para se encontrar com uma adolescente, quando então os autores o encontraram e atiraram várias vezes para matá-lo. É o que apontam as primeiras investigações da Polícia Militar.

Assim que o corpo de Mateuzinho, como Mateus Henrique Santos de Assis era conhecido, foi encontrado, os policiais iniciaram as diligências para encontrar os autores do crime. Durante os primeiros trabalhos do dia, as câmeras de vigilância de algumas residências foram investigadas, mas nenhuma imagem do crime foi descoberta. Mais tarde, os policiais identificaram o indivíduo que deu carona à vítima até o Bairro Cais.

Tratava-se de um primo da vítima, segundo informações exclusivas apuradas pela equipe de reportagem do JP Agora. Este primo, que foi qualificado como testemunha, disse para a polícia que estava com Mateuzinho na noite de sábado comemorando o aniversário dele e que foram a uma festa por volta das 20:30 horas e retornaram por volta das 22:00 horas. Depois, a vítima solicitou que o primo o levasse à residência de uma adolescente que ele estaria ficando e ele aceitou, dando a carona até o entroncamento da Rua Emílio Lopes com a Rua Manoel Vasconcelos, exatamente na divisa da Água Limpa com o Cais. Depois disso, segundo a versão apresentada pelo primo, ele não teve mais notícias da vítima e ficou sabendo do crime por volta das 02 horas por parentes.

Publicidade
Supermercado Líder - Corrida Premiada

Mateuzinho se encontrou com a adolescente em um bar antes de ser morto

Seguindo com as diligências, os policiais conversaram com algumas pessoas que informaram ter visto a vítima na companhia de uma adolescente em um bar próximo ao local do homicídio e que, passados alguns minutos, ouviram cerca de quatro disparos, visualizando, logo em seguida, o corpo da vítima já caído no chão. Dois homens participaram da execução, segundo as informações prelimiares colhidas ainda no domingo. Um deles, se aproximou de Mateuzinho, que já estava caído, e efetuou mais 03 disparos.

Ainda durante os trabalhos pelo bairro com o intuito de identificar a adolescente que acompanhava a vítima momentos antes do crime, os policiais receberam a informação de que ela estava no quartel, acompanhada de sua mãe, e que queria prestar esclarecimentos. Para a PM, a adolescente contou que estava ficando com Mateus e que recebeu uma mensagem dele por volta das 22:30 horas dizendo para os dois se encontrarem. Então, ela saiu de casa, o encontrou e os dois se sentaram em um banco próximo à residência dela, onde ficaram fumando maconha por algumas horas. Mateusinho foi até um bar próximo dali acender o cigarro algumas vezes, ainda de acordo com a versão da menor.

A adolescente seguiu contando que, por volta das 23:00 horas, avistou uma briga generalizada em uma lanchonete próximo ao local onde estava com a vítima. Neste momento, um dos envolvidos nessa briga passou e encarou Mateus. O JP Agora apurou, ainda, que logo em seguida, dois indivíduos saíram de uma grota e foram até a área do bar, cerca de 20 metros do banco onde estava o casal. Instantes depois, os primeiros disparos de arma de fogo foram ouvidos e Mateus caiu no chão. Depois, um dos autores se aproximou e efetuou mais disparos à queima roupa para executar a vítima.

Depois do crime, a adolescente correu para casa. A equipe de reportagem apurou, por fim, que os autores ainda não foram identificados. O caso seguirá para a Polícia Civil para ser investigado. Mateuzinho possuía envolvimento com o tráfico de drogas e, além disso, existe a suspeita de que o crime foi motivado por vingança, já que, no ano de 2020, ele agrediu um homem morador do Bairro Cais e, desde então, estava proibido de visitar a região.

13 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


13 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Alguémm
4 meses atrás

Triste quando os filhos não escuta os pais tá aí mais uma vida perdida e uma mãe sofrendo pro resto da vida se obedecesse os pais talvez isso não tinha acontecido só Deus pra ter misericórdia

Eli Corrêa
4 meses atrás

Vanea e Carol e família que Deus conforte vocês e toda família, quem pode tira vida é só Deus, se filho erro ele ia segue julgado pagar o que ele fez. vamos pedir a Deus que essa violência acabe

Buceta
4 meses atrás

Isso foi casinha armada dessa adolecente e pra ser livra do b.o pagou de inocente por que ele era sangue bom e humilde !

Curioso
4 meses atrás
Resposta para  Buceta

Será Zé também tenho minhas dúvidas
Essas Muié safada como os cara ia saber que o maluco tava lá assim do nada não tiro da minha cabeça que foi planejado

Oi
4 meses atrás

Só deus ?

Tiola
4 meses atrás

Quem falou que ia cobrar pode vir.

Faisca este povo de Brasilândia só sabe roubar
4 meses atrás

Faisca e só sei que com este crime o reizinho vai comprar até um carro pq alugou a arma por 2 mil caramba vey as autoridades tem que dar um geito neste reizinho o cara não trabalha só fica ganhando dinheiro com morte das pessoas brincadeira viu

O capeta que saiu do inferno pra comentar
4 meses atrás

Queremos justiça pra esses safado que matou ele?

Última edição 4 meses atrás by O capeta que saiu do inferno pra comentar
Buceta
4 meses atrás

Casinha braba !

Pega na minha vara
2 meses atrás

Quem tava com o Mateus era a Bruninha irmã da Brenda

Pé de cana
4 meses atrás

Burros

Cidadão
4 meses atrás

Que presente de aniversário para a população pinheirense! Vagabundo tendo o CPF cancelado.

Última edição 4 meses atrás by Cidadão
Uma pessoa
4 meses atrás
Resposta para  Cidadão

Tomara que o próximo seja o seu

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias