InícioCidadeJovem que matou e ateou fogo no corpo da filha de 5...

Jovem que matou e ateou fogo no corpo da filha de 5 anos após ela fazer xixi no chão é preso em MG

O rapaz tem passagens pela polícia desde os 13 anos de idade e detinha a guarda da filha desde dezembro

Publicado em

O jovem de 21 anos que matou e ateou fogo no corpo da filha de apenas 5 anos de idade na cidade de Monte Santo de Minas no último sábado (14) foi preso preventivamente pela justiça após confessar o crime. Segundo o rapaz, ele queria corrigir a filha porque ela fez xixi no chão por duas vezes.

Na terça-feira, 17 de janeiro, o jovem se apresentou na delegacia e contou aos policiais que estava na casa da atual companheira, acompanhado da filha, quando o casal começou a brigar. Nervoso, o homem resolveu voltar para a própria residência, levando a menina. Quando chegou em casa, a criança fez xixi no chão duas vezes. O jovem alegou que queria “corrigir” a filha e, para tanto, deu um soco na cabeça dela. Ainda segundo ele, após a agressão, a garotinha caiu e bateu a cabeça.

O rapaz afirmou à polícia que inicialmente pensou que a menina havia desmaiado. No entanto, logo depois ele percebeu que a criança estava morta e se desesperou. Na sequência, ele pegou o corpo da filha, enrolou em um cobertor com outras roupas e o levou até a zona rural da cidade, em um local de difícil acesso.

O suspeito informou onde estava a filha já sem vida, e os policiais foram até o local. Lá, eles encontraram o corpo parcialmente queimado, em avançado estado de decomposição, escondido embaixo de galhos e folhas. A perícia foi acionada, e o corpo foi encaminhado ao Posto de Perícias Integradas (PPI) na cidade de Passos.

Apesar da confissão, o jovem não foi preso no primeiro momento porque não havia mais flagrante. Horas depois, no entanto, a justiça decretou a sua prisão preventiva. O homem ainda disse para a polícia que, após os fatos, foi para São Paulo, mas considerando que “sua consciência não permitiu”, retornou para Monte Santo de Minas, ligou para sua advogada e se apresentou à polícia.

Na decisão que concedeu a prisão preventiva, o juiz Mateus Queiroz de Oliveira, de Monte Santo de Minas, diz que há indícios de que o homem tentou se esquivar da responsabilidade penal, ateando fogo no corpo da vítima e se apresentando cinco dias após o fato.

Segundo o delegado responsável pelo caso, desde o final de dezembro de 2022, a menina teve a guarda repassada para o pai, que mora no bairro Jardim Brasil. O suspeito, de 21 anos, já tem passagens pela polícia desde os 13 anos e já cumpria pena por tráfico de drogas. A mãe da criança também tem passagens pela polícia e é usuária de drogas.

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


2 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
GALO DOIDO
11 dias atrás

FALTA DE DEUS

Alguém
11 dias atrás

Meu Deus, que tristeza! Que essa criança seja recebida nos braços do Altíssimo e encontre todo amor e amparo que merece.

mais artigos