InícioCidadeJustiça anula casamento em Minas Gerais após esposa provar que marido era...

Justiça anula casamento em Minas Gerais após esposa provar que marido era um farsante que fingiu ser rico

Recurso alegando engano sobre a identidade real do marido resulta em anulação do casamento.

Publicado em

A 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) reverteu uma decisão inicial e concedeu a uma trabalhadora autônoma o direito de anular o casamento com um homem, provado ser um estelionatário. A mudança da sentença foi pautada no registro de golpes semelhantes executados pelo acusado em outras regiões, comprovando que a mulher foi deliberadamente enganada. O caso é processado em segredo de Justiça.

A autônoma, que teve seu pedido de anulação de casamento negado na primeira instância, recorreu da decisão. O desembargador Delvan Barcelos Júnior, responsável pela relatoria, alterou o veredito considerando as provas apresentadas pela vítima. Estas evidências demonstraram que o homem escondeu de forma efetiva sua identidade real e suas atividades criminosas.

A mulher conheceu o acusado em 2018, durante uma temporada de trabalho em uma loja em Campos do Jordão, São Paulo. O homem, se apresentando como filho de empresário, seduziu a vítima com promessas de uma vida próspera e a proposta de um casamento, que aconteceu em outubro do mesmo ano. Porém, após a união, ele alterou completamente seu comportamento, tornando-se um parasita financeiro e aplicando golpes nos familiares da esposa.

Ao perceber as atitudes fraudulentas do marido, a vítima buscou a anulação do casamento em março de 2019. No decorrer do processo, o homem foi preso em julho de 2021, em Aracaju, Sergipe, aplicando um golpe semelhante. Com base nestes fatos, o desembargador Barcelos concluiu que houve um erro fundamental relacionado à identidade do homem, tornando a permanência do casamento inviável.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Pinheirense
11 meses atrás

E ela fingiu em não ser interesseira

G R S
11 meses atrás

É as vezes o amor real causa esse tipo de coisa, se bem que o real não tá valendo muita coisa mais, mesmo assim ainda existe o amor real.

Abençoada por Deus.
11 meses atrás

O estelionatário e a enteresseira.