Justiça condena agente penitenciário e outras 13 pessoas por tráfico de drogas em presídio de João Pinheiro

Agente penitenciário participava de esquema que levava entorpecentes aos presos

O juízo da comarca de João Pinheiro condenou 14 pessoas por tráfico de drogas e associação para o tráfico realizado dentro do presídio da cidade. Dentre os condenados está um agente penitenciário que trabalhava no presídio.

No final de 2020, outros dois agentes penitenciários também foram condenados pela prática de tráfico de drogas no local.
As investigações deflagradas pela segunda fase da Operação Cérberus, realizada em conjunto pelo Ministério Público, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Paracatu e da Polícia Militar de Minas Gerais, levou ao desmantelamento da organização criminosa.

Entre julho de 2018 até meados de fevereiro de 2019, o agente penitenciário Juely Gonçalves da Silva intermediou, junto a familiares e presos, a entrada de drogas e celulares no presídio. Em troca da diminuição da pena, o agente negociou termo de colaboração premiada e detalhou as atividades criminosas.

Publicidade
Barca de Churrasco - Dom Churrasco - Valor R$ 60,00

Conforme relatado, ele entrava no estabelecimento prisional com pequenas quantidades de droga e repassava à funcionária que trabalhava na faxina. O processo de entrega dos aparelhos celulares era o mesmo. Em seguida ela entregava aos presos.

O valor estimado da grama de maconha traficada era próximo de R$ 100,00 (cem reais). A complexa operação realizada utilizou de interceptações telefônicas, averiguação de mensagens em aplicativos e quebra de sigilo de dados dos investigados.

Entre os 14 condenados, se identificou o cometimento dos crimes de corrupção ativa e passiva, tráfico de drogas e associação para o tráfico. A sentença foi prolatada pelo juiz da Segunda Vara Criminal da Comarca de João Pinheiro.

A maior pena, de 26 anos e 8 meses de prisão, estabelecida ao agente penitenciário, foi reduzida pela metade em virtude do acordo de colaboração premiada. 10 dos réus estão presos preventivamente e outros quatro vão recorrer em liberdade.

8 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


8 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Conciencia
1 mês atrás

Conta uma novidade agora!

Mexirica 123
1 mês atrás

Isso não é de hoje não, por isso que tem muitos agentes penitenciários andando de carro bom, tem casa boa e muito mais. Tem um vizinho meu que já foi detento aí no cadeião e me falou que a droga aí rola solta, é só molhar as mãos dos agentes com boa grana que entra facinho.

Paulo Fernando
1 mês atrás

Nem as iniciais pode colocar

Sem lei
1 mês atrás

E joao pinheiro ta igual aos presidios de cidades como essas cidades grandes. Cheio de agentes corruptos daqui a pouco vao achar celulares la dentro se ja nao tiverem achado e nao deram nota ne ,e uma cidade sem lei mesmo onde bandidos fazem o que querem. Sem contar que sao presos em um dia e soltos no outro e como diz a policia prende a justiça solta kkkkk tem que rir pra nao chorar

Irônico
1 mês atrás

Achou q iria ficar rico no tráfico, mas vai é perder um trabalho (policial penal) q MTS almejam! Parabéns a justiça!

Belks
1 mês atrás

Olokobixo

Codigo 43
1 mês atrás
Resposta para  Belks

😂🙊😂

Eu Sou Brasileño
1 mês atrás

No fim das contas, todo mundo tava e acabou preso.

O preso.

O que vigiava o preso.

A que limpava a casa do preso.

O que passava a droga para os outros preso.

E agora, todos ficaram “presos”.

Rir, pra não chorar…

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias