Mãe das 4 crianças estupradas pelo padrasto sabia dos abusos e também será indiciada

Segundo o Delegado de João Pinheiro, a mãe será indiciada porque não tomou as providências devidas quando soube dos abusos

Um crime bárbaro veio à tona logo no início da semana em João Pinheiro. Um padrasto abusou de suas quatro enteadas por quase dez anos. Ele foi preso preventivamente pela Polícia Civil e responderá por estupro de vulnerável. Hoje, mais um capítulo da história foi divulgado pelo Delegado Leandro Oliveira: a mãe sabia dos abusos e, por não ter tomado providência, também será indiciada.

Em entrevista coletiva realizada hoje, o Dr. Leandro Oliveira contou mais detalhes sobre o caso. Segundo ele, a prisão do padrasto é fruto de três meses de investigação, a qual começou depois que uma das enteadas procurou a polícia para relatar que sua irmã estava sofrendo os mesmos abusos que sofrera no passado.

Afirmou, ainda, que ouviram a criança nos moldes legais e que, no decorrer das investigações, descobriram que todas as quatro enteadas estavam sendo abusadas pelo padrasto.

Confissão e omissão da mãe

Segundo o Delegado, o homem confessou que cometeu os abusos, mas não da forma e constância que já fora apurado nas investigações. Ele narrou que os fatos se deram ao longo do relacionamento que teve com a mãe das crianças.

Já a mãe, segundo o que já foi apurado, sabia dos acontecimentos porque uma das crianças teria contado para ela. O delegado não deu mais detalhes sobre o quanto ela sabia e quando teria tomado conhecimento. Na entrevista, ele afirmou que ela também será indiciada por não ter agido na época que tomou conhecimento dos fatos.

3 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Kelle
1 ano atrás

Tem tantas mães que choram de vontade de ter um filho pra amar e proteger e não tem este privilégio e umas loucas como esta que só pensa em homem e esquece de proteger o tesouro mais precioso que Deus nos dá que é um filho tem que apodrecer na cadeia

.
1 ano atrás

Isso não é mãe! Mãe protege e defende.

Ceu azul
1 ano atrás

O que e dela tá guardado,deus tbm tem projeto…

Artigos relacionados

Últimas Notícias