Mãe registra ocorrência contra a filha alegando falsa comunicação de crime em caso de suposto estupro ocorrido em JK

A mulher afirmou à polícia que o laudo realizado na criança apontou que ela não foi estuprada

O caso do suposto estupro de uma criança ocorrido em Luizlândia do Oeste na semana passada ganhou mais um capítulo. A avó do menor registrou uma ocorrência contra a própria filha por falsa comunicação de crime depois que um laudo, supostamente, descartou o estupro. A Polícia Civil continuará investigando.

Conforme noticiado pelo JP Agora, o namorado da avó foi apontado pela mãe da criança como autor do estupro. Ele chegou a ser agredido pelo suposto abuso. Dias depois, a avó do menor procurou a polícia e registrou uma ocorrência contra a própria filha por falsa comunicação de crime alegando que os exames realizados na criança apontaram a ausência de estupro.

O caso seguirá sendo investigado pela Polícia Civil.

Publicidade
Supermercado Líder - Corrida Premiada

Relembre o ocorrido

Uma criança moradora do distrito de Luizlândia do Oeste, em João Pinheiro, teria sido vítima de abuso sexual no domingo (15) e o namorado da avó materna, de 65 anos, foi apontado como principal suspeito. Ele chegou a ser agredido pelo companheiro da mãe da criança quando constataram o crime.

O JP Agora apurou que a mãe do menor de idade procurou a polícia na segunda-feira (16). Ela relatou que buscou o filho na casa da avó materna e logo percebeu que ele estava estranho. Então, resolveu olhar a região do ânus da criança e constatou que havia uma lesão e um inchaço.

A mãe do menor contou a situação para o seu atual namorado e todos foram até a residência da avó contestar o ocorrido com o namorado dela, de 65 anos, tido como suspeito de ser o autor do estupro. Os dois entraram em luta corporal. Informações extraoficiais levantadas pelo site apontam que populares também entraram na briga e agrediram o idoso, sendo necessário que ele fosse socorrido até o hospital.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias