Mulher usa teste de gravidez de adolescente para enganar companheiro e acaba indiciada em Minas Gerais

As suspeitas montaram plano elaborado para enganar o companheiro e as autoridades

Uma mulher de 36 anos foi indiciada, na segunda-feira (27), por ter cometido vários crimes no intuito de enganar seu parceiro e as autoridades. Ela utilizou o teste de gravidez de uma adolescente de 17 anos para simular gestação, fraudou documentos e movimentou indevidamente a justiça contra o companheiro. O caso aconteceu em Carmo do Paranaíba, região do Alto Paranaíba. De acordo com a Polícia Civil, ela contou com a ajuda de uma tia de 45 anos e da adolescente que recebeu R$ 100,00 pela farsa.

As informações foram divulgadas pela Polícia Civil na tarde desta terça-feira (28). As investigações tiveram início em agosto deste ano, após informações de que um indivíduo teria cometido lesão corporal em âmbito de violência doméstica em desfavor de uma das indiciadas. Ao longo das investigações, verificou-se que os fatos não se deram da forma como ela havia alegado, tratando-se então de denunciação caluniosa.

A Polícia descobriu ainda que a suspeita ludibriou uma funcionária de clínica para pegar o exame laboratorial da adolescente de 17 anos e fingir que era ela quem estava grávida do homem. A suspeita e a tia convenceram e pagaram a quantia de R$ 100,00 para a adolescente fornecer sangue para amostra do teste de gravidez.

Publicidade
Jantinha Dom Churrasco João Pinheiro - Jantinha com Churrasco

A mulher de 36 anos vai responder pelos crimes de falsa identidade, falsidade de documento particular, denunciação caluniosa, perseguição, fraude processual e corrupção de menores, todos em concurso material de crimes, sendo que se somadas às penas dos referidos delitos, poderão ultrapassar 20 anos.

A tia dela, de 45 anos, responderá pelos crimes de falsidade de documento particular, falsa identidade e corrupção de menores. Já a adolescente será responsabilizada por ato infracional análogo ao crime de falsa identidade.

O inquérito policial foi concluído e será remetido ao Ministério Público para que promova a Ação Penal.

1 COMENTÁRIO


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Zezinho
2 meses atrás

Isso acontece em João Pinheiro é toda semana ????

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias