Publicidade
Anúncio: J3 Ar Condicionado em João Pinheiro - Manutenção, Higienização e Instalação de Ar de todas as marcas
Publicidade
InícioBrasilPetista mata bolsonarista em Santa Catarina e polícia investiga motivação política

Petista mata bolsonarista em Santa Catarina e polícia investiga motivação política

Os envolvidos estacam em um bar bebendo juntos quando começaram a se desentender

Publicado em

Um homem morreu após ser esfaqueado durante uma briga em um bar de Rio do Sul, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, no sábado (24/9). A Polícia Civil do estado investiga se o crime teria acontecido após uma discussão por questões políticas. Hildor Henker, de 34 anos, usava uma camisa em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele chegou a ser levado para o hospital no sábado, mas faleceu nesse domingo.

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

Segundo o boletim da PM, o crime ocorreu por volta das 16h30. Os envolvidos estavam bebendo juntos e, em determinado momento, começaram a discutir. De acordo com testemunhas, não havia parentesco entre os dois homens.

Conforme a Polícia Militar, Henker levou uma facada que atingiu a artéria femoral. O suspeito, de 58 anos, fugiu do local e ainda não foi localizado.

Publicidade
Banho e tosa para seu Pet - POP Pet Center João Pinheiro

O caso é tratado como homicídio e será investigado pela Polícia Civil, que ainda não confirmou a motivação do crime. Há suspeita de desentendimento por questões políticas, já que Henke estava vestido com uma camisa em apoio a Bolsonaro (PL). Além disso, o suspeito de cometer o crime seria apoiador do Partido dos Trabalhadores (PT).

Vítima socorrida e nota de pesar

Durante a discussão, o suspeito teria dado um tapa no rosto da vítima, que o pegou pelo pescoço e o levou para fora do bar. Ao voltarem para dentro do estabelecimento, testemunhas viram que um dos homens já estava sangrando.

Publicidade

O autor teria entrado em um carro e fugido do local. Hildor foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital Regional de Rio do Sul. Ontem, a família confirmou o óbito.

O Instituto Nacional de Erradicação Escola e Social (Ineces), responsável pelo Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) em Rio do Sul, onde Henker trabalhava, divulgou uma nota lamentando o episódio.

Publicidade

O supervisor no Casep atuava no local há três anos “e era muito querido pelos colegas da unidade”. “O INECES se solidariza com colegas de trabalho, amigos e familiares de Hildo nesse momento de dor.”

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
2 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Nilo Peçanda
1 mês atrás

Dia 03 essas noticias patrocinadas acabam

Oi
1 mês atrás

Políticos 😂

Publicidade

mais artigos