Prefeitura de Lagoa Grande segue recomendação e decreta lockdown por 9 dias

Serviços não essenciais podem atender com as portas fechadas no sistema de drive-thru ou delivery

A Prefeitura de Lagoa Grande, na região Noroeste do Estado, decretou, nesta terça-feira (16), lockdown no município para conter casos do coronavírus (Covid-19). O decreto, assinado pelo prefeito Edson Sabino, impõe uma série de medidas restritivas, entre elas o fechamento parcial de estabelecimentos comerciais. O Decreto é válido até o dia 25 de fevereiro de 2021.

De acordo com o decreto, os serviços não essenciais podem atender com as portas fechadas no sistema de drive-thru ou delivery. Já os serviços essenciais como, supermercados e farmácias deverão distribuir senhas na entrada, disponibilizar álcool em gel 70%, permitir a entrada no estabelecimento de apenas uma pessoa por família com uso de mascara e, liberar a entrada de até 30% (trinta por cento) da capacidade total do estabelecimento.

Ainda, segundo o decreto, ficam proibidos os atendimentos presenciais nos seguintes estabelecimentos: comércio e serviços em geral; bares e restaurantes; salões de beleza e barbearias; clubes, academias de esportes de todas as modalidades, centros de ginásticas e estabelecimentos congêneres; educação presencial; eventos, convenções e atividades culturais; e atividades de construção civil, incluídas as lojas de tintas e de materiais para construção, feira livre e leiloes.

Publicidade
Supermercado Líder - Corrida Premiada

As igrejas e templos religiosos poderão funcionar com capacidade máxima de 30% (trinta por cento) de sua capacidade, com disponibilização de álcool gel 70%(setenta por cento) na entrada e saída, distanciamento de 3m entre as pessoas e uso obrigatório de mascaras.
Fica mantida a proibição de aglomeração em espaços públicos e privados, realização de eventos festivos e o uso de equipamentos de amplificação sonora ou instrumentos musicais que possam incentivar aglomerações.

1 COMENTÁRIO


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Trabalhador
11 meses atrás

Porque não decretou isso antes das eleições, antes das festas de fim de ano, antes do carnaval, porque só depois dos eventos? não talvez, se deixar contaminar, depois pode pedir pedir dinheiro, será? e anda ganha dividendo político…

Artigos relacionados

Últimas Notícias