InícioCidadeRedução de preços da gasolina ainda não é sentida nos postos de...

Redução de preços da gasolina ainda não é sentida nos postos de João Pinheiro

A nova política de preços da Petrobras visava uma redução nos custos da gasolina e do diesel para o consumidor, mas, em João Pinheiro, essa queda ainda não foi plenamente sentida

Publicado em

Vários postos de João Pinheiro ainda não repassaram a queda do preço da gasolina ao consumidor. A redução, anunciada pela Petrobras há 6 dias, diminuiu o preço da gasolina em R$ 0,30 centavos. A queda no preço para o consumidor ocorre depois que a Petrobras anunciou o fim da Política de Paridade de Importação (PPI), que orientava os preços dos combustíveis desde 2016.

Com a PPI, a precificação era direcionada pelas flutuações do preço do barril de petróleo no mercado internacional e pela cotação do dólar. Agora, a empresa afirma que levará em conta o “custo alternativo do cliente, como valor a ser priorizado na precificação”, e o “valor marginal para a Petrobras”.

A estatal declarou que “os reajustes continuarão sendo feitos sem periodicidade definida, evitando o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

Segundo pesquisa realizada pelo APP Esduação Fiscal, do Governo Estadual de Minas Gerais, o preço mais barato registrado em João Pinheiro para a gasolina é de R$ 5,00, praticado pelo Posto Brandão, que está em conformidade com o valor anunciado após a redução. Por outro lado, o valor mais caro é do Posto Trevo 2, registrado à venda por R$ 5,71, resultando em uma média de preço em João Pinheiro de R$ 5,28.

Em comparação a Patos de Minas, a diferença nos preços praticados em João Pinheiro é ainda mais gritante. O menor valor encontrado nos postos da Capital do Milho é de R$ 4,79, enquanto o mais alto é de R$ 5,49.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


8 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
João do Agro
9 meses atrás

Falto passa nos postos e ve que os preço falado na notícia tão errado
Esse APP não mostra os preço de venda certo

Junior
9 meses atrás


Passei agora nesses postos e os preços não são esses…

CB
9 meses atrás

Ministério Público e Procon como sempre inertes com situações recorrentes na cidade. Que eu recorde teve apenas uma blitz do procon nos postos qdo o Dr Fábio estava no ministério público, mas acho que a fiscalização surgiu de Patos ainda. Aqui o procon não age pq os funcionários só vivem em viagens para “qualificação”.
Queria eu não acreditar que certos comerciantes aqui possuem tanta influência a ponto de transigirem as leis. É cartel de postos de combustíveis, é hipermercado tratando funcionários como escravos…
O interessante é que todo mundo sabe disso e que sempre aconteceu, menos as autoridades competentes.

Dino
9 meses atrás

A prefeitura criou um procon no centro administrativo para que? Fiscal ganhando 5 mil reais tem dois anos sem nunca ter trabalhado

Vander
9 meses atrás

Tem que acionar o MP pra fazer uma vistoria,ou o procon da cidade.

Lucas de Lima
9 meses atrás

A gasolina no Posto Trevo 2 hoje está R$ 5,35

Irônico
8 meses atrás

Se todos fizerem denúncias no PROCON, eles terão q agir. Peçam o protocolo do atendimento p cobraram posteriormente, caso ND mude.