InícioCidadeTrabalhador rural de Brasilândia de Minas é assassinado com golpes de machado...

Trabalhador rural de Brasilândia de Minas é assassinado com golpes de machado na cabeça e no pescoço em Paracatu

Vítima e autor trabalhavam juntos em uma carvoaria e se desentenderam por motivos relacionados ao serviço, segundo testemunhas

Publicado em

Aguinaldo Lemos de Brito, 44 anos, foi assassinado com golpes de machadada na cabeça e no pescoço na zona rural de Paracatu neste domingo, 27 de agosto, por um companheiro de serviço. O autor do crime, Manoel Miguel de Souza, também de 44 anos, confessou a autoria e disse que agiu porque estava com raiva da vítima por discussões anteriores relacionadas ao trabalho. 

Segundo informações da Polícia Militar, vítima e autor eram companheiros de serviço na carvoaria onde o crime aconteceu. Um terceiro trabalhador que presenciou o crime relatou à Polícia que, na noite anterior, os dois discutiram por conta do local onde utilizaram uma motosserra no dia seguinte e, nesta ocasião, a vítima teria puxado uma faca para o autor. A testemunha, então, teria separado a discussão e acalmado os ânimos dos dois trabalhadores.

No dia seguinte, na manhã de domingo (27), a vítima, o autor e a testemunha se deslocaram para o local onde realizaram as atividades regulares e, quando Aguinaldo se abaixou para abastecer o motosserra, Manoel se apoderou de um machado e desferiu um golpe na cabeça da vítima, que imediatamente caiu no chão.

Com a vítima já caída, o autor ainda efetuou mais dois golpes na cabeça e no pescoço, ocasionando o óbito imediato. Depois, o autor e a testemunha retornaram à sede da fazenda, onde ele confessou a autoria do crime para o patrão e saiu do local em uma motocicleta. Acionada, a Polícia localizou o autor na estrada do Entre Ribeiros, na região de Brasilândia de Minas e efetuou a sua prisão em flagrante. 

A perícia técnica foi ao local e constatou o óbito da vítima. Aguinaldo foi velado na cidade de Brasilândia de Minas.O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Shanaia
9 meses atrás

Olha o que a mágoa e amargura fazem, a pessoa fica cega de ódio a ponto de acabar com a vida de alguém. Credo