InícioCidadeVereadores debatem os altos preços de bebidas e comidas na festa de...

Vereadores debatem os altos preços de bebidas e comidas na festa de aniversário da cidade de João Pinheiro

O assunto veio à tona diante das dezenas de reclamações recebidas pelos edis por parte de populares

Publicado em

Vereadores da cidade de João Pinheiro levaram a revolta de muitos pinheirenses relacionada aos preços dos produtos na festa da cidade para o plenário da Câmara Municipal. Ao final da reunião desta segunda-feira, 11 de setembro, os edis ressaltaram que receberam muitas reclamações referentes aos preços da cerveja, água e alimentos.

O primeiro a levantar o assunto foi o vereador Mário Luiz. Ele destacou que esteve no evento e foi abordado várias vezes por pinheirenses que não estavam satisfeitos com os preços cobrados, preços estes que ele mesmo considerou como sendo “absurdo”.

“Estive presente e vi o absurdo sendo cobrado da nossa população ali dentro. Infelizmente, pessoas reclamando do preço abusivo de bebida, de comida, várias e várias pessoas chegaram em mim reclamando que não adianta abrir os portões e cobrar uma cerveja de R$8,00 (oito reais), uma água mineral de R$6,00, um cachorro quente de R$18,00 (…) Temos que averiguar e impor certas regras nos projetos que chegam nessa casa. Comerciantes de foram que vieram e infelizmente vieram com preços abusivos. Se você consultar 10 pessoas sobre a festa, 10 vão reclamar da forma que foi conduzido lá dentro”, destacou Mário Luiz.

Alexandre da Farmácia também comentou sobre os preços. Ele ressaltou que a festa foi uma das melhores que já foram realizadas na cidade e que as reclamações impõem uma tomada de atitude para o próximo ano.

“Acho que a gente na próxima festa, como é parceria Câmara Municipal, prefeitura e sindicato, tinha que estipular, ser praticado o preço das três últimas festas que tenha tido no ano, soma elas e faz a média, e terá que ser praticado o preço de bebida e comida. É gratuito? É, mas é dinheiro nosso, é dinheiro do povo, é dinheiro voltando para o povo, que faz movimentar o comércio local. A gente andava pelas ruas e via os comércios lotados e isso é muito importante para a nossa cidade”, destacou o edil.

Nas redes sociais, os preços dos alimentos e bebidas na festa da cidade também foi pauta. Diversos pinheirenses travaram discussões calorosas em tom de crítica sem deixar passar, também, a questão da organização como um todo, o que também desagradou parte dos participantes.

“Eu odiei. Tudo muito caro, R$8,00 uma lata de Brahma gente. Olha o preço que dá para comprar a Brahma no supermercado, isso foi um absurdo. Havia organização, ficou muito apertado, sem segurança nenhuma a arquibancada principalmente para crianças. Fui embora com fome porque não animei pagar para comer lá dentro”, disse a pinheirense Maria Helena em breve entrevista ao JP Agora.

Por outro lado, também foi possível encontrar aqueles que ficaram satisfeitos com o evento e com a importância da festa para a cidade.

“O pessoal tem que entender que tudo em festa é mais caro mesmo. Quem está lá vendendo a cerveja pagou para poder vender. Não é simplesmente comprar a cerveja e ir lá vender não. Da mesma forma com a comida. Participo de festas na região e posso afirmar que o preço não foi muito destoante dos preços praticados por aí. Infelizmente é isso, a festa é mais cara mesmo. Pior ainda é a pessoa reclamar que estava lotado. Minha gente, como assim? É a festa do povo, é lógico que ia estar lotado. Todo mundo reunido, comércio bombando, tudo para comemorar o aniversário da nossa querida João Pinheiro”, destacou Everton Gonçalves à reportagem do site.

Independente da opinião pública, é inequívoco que a festa foi um sucesso e movimentou milhares de pessoas com recorde de público em João Pinheiro. O prefeito Edmar Xavier prometeu que ano que vem será ainda melhor. E você, está preparado para o 113º Aniversário de João Pinheiro?

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


11 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Cidadão
8 meses atrás

Esse negócio do município pagar esses indivíduos para fazerem show para a população, nunca consegui entender. Se a pessoa quer assistir a esses arremedos de música, que pague por isso. Quem sabe até esses cantores de araque não ganhem rios de dinheiro. Afinal de contas quem iria para esses eventos seria o pessoal de mal gosto. Município, estado, país, ou que quer que seja, tem de investir na comunidade, e não encher os bolsos desses cantores de boteco.

Pessoa
8 meses atrás

Na origem de tudo está esse péssimo hábito de contratação direta de artistas pelo Poder Público. Liberais de todas as tendências enchem a boca para defender privatizações e a diminuição do Estado, mas até agora não vi nenhum deles criticar esse esbanjamento de dinheiro público. Municípios, Estados, País têm obrigações sociais (saúde, segurança, educação…). Não são empresários de músicos e nem promotores de eventos. Essa prática deveria ser proibida e ponto final.

Assistente social
8 meses atrás

Pagaram 450 mil no show pra ouvir Pato Roco cantou igual minha falecido avô kkkkkkk. Poxa vergonha isso chama se lavagem de dinheiro né prefeito kkkk

Contra reeleição
8 meses atrás
Resposta para  Assistente social

480 mil só o show do Leonardo, toda a festa o município gastou mais de um milhão e meio muita grana. Até a rádio do prefeito patrocinou os camarotes, será que pagaram mesmo a publicação. 🤣🤣🤣🤣

Galo
8 meses atrás

A festa movimentou muito mesmo foi no bolso dos politicos

GALO DOIDO
8 meses atrás

KKKKKKKKKK muito sem ter o que fazer viu

Filhos da Anarquia
8 meses atrás

O que adianta debater depois do acontecido, já encheram o bolso .

Justiça
8 meses atrás

Mário Luiz, da próxima vez monte seu negócio lá dentro, e na hora que acabar, e fechar o caixa, observe se erro está no preço do produto, ou no preço da locação? Tem muita coisa pra se fiscalizar no município, e o dono da lanchonete não obrigou ninguém a comprar. Vê se fiscaliza os contratos do município, e não o povo.

G R S
8 meses atrás

Bebida não tá caro não, agora coisas de comida tá.

sobriedade é liberdade
8 meses atrás
Resposta para  G R S

Bebida alcoólica deveria ser mais caro ainda… Quanto á comida, é injustiça e maldade mesmo desse mundo…

Comi e gostei. Ano que vem, vou de novo.
8 meses atrás

Uai, e eu que paguei $ 150,00 para uma das “meninas” lá do bar da Cremilda e não achei caro.

Enquanto oceis comprou roupa, sapato, perfume, maquiagem e ficou devendo promissória até o Natal.

E ainda não pegou ninguém.

Cambada de besta.