Acusado de participar de chacina que matou 3 pessoas na MGC-354 em 2019 é preso próximo a Ruralminas

A Polícia Militar prendeu nesta última quarta-feira, 13 de abril, um jovem de 22 anos por ordem judicial. Hugo Rodrigues tentou fugir dos policiais, mas acabou preso próximo ao Posto Tampinha, na BR-040, em Lagoa Grande. Ele é um dos envolvidos na chacina ocorrida em abril de 2019, na MGC-354, entre Patos de Minas e Presidente Olegário, quando 3 pessoas perderam a vida.

De acordo com o Tenente Rodrigo Souza, Comandante da Polícia Militar de Presidente Olegário, foi realizada a operação batida Policial no intuito verificar a denúncia de que o jovem de 22 anos estaria escondido na região de Ruralminas, em João Pinheiro.

As equipes foram até o local, porém sem sucesso em encontrar o foragido da justiça. Durante levantamentos, os policiais foram informados que ele estaria em uma pickup Montana cor preta, sem maiores dados, e que teria evadido pela BR-040 em direção ao Posto Tampinha pela manhã.

As equipes então deslocaram no mesmo sentido e, ao passarem pelo Posto Tampinha, visualizaram o veículo no Pátio. Ao perceber as equipes policiais, o foragido empreendeu fuga, sendo perseguido e capturado pelos militares.

Segundo o oficial, o jovem possui mandado de prisão em decorrência da chacina ocorrida na MGC-354 em 2019, além de ser suspeito de ter praticado diversos furtos na zona rural nos últimos meses. Após o triplo homicídio, Hugo chegou a fugir junto com outros indivíduos acusados de participarem da violência. O jovem seria um dos atiradores.

Além de 3 pessoas mortas, a chacina deixou uma quarta pessoa ferida. Uma mulher com uma criança de colo também sobreviveu.

Relembre o caso

Três pessoas foram encontradas mortas na MGC-354, próximo a Patos e Minas. Um veículo cravado de balas foi encontrado atravessado na pista com dois corpos dentro. Uma terceira vítima foi encontrada caída as margens da rodovia já sem vida.

Os policiais encontraram na rodovia cápsulas de pistola 380, sendo esta uma das armas usadas pelos atiradores que estavam em um Renault SUV de cor branca. Dentro do Fiat Punto, os policiais também encontraram um revólver, que não chegou a ser usado pelas vítimas.

O crime aconteceu por volta das 18h00 do dia 20 de abril de 2019. As vítimas voltavam de um encontro de som automotivo que estava ocorrendo em Presidente Olegário. Seis pessoas estavam no Fiat Punto, quando os criminosos emparelharam uma SUV branca e começaram a atirar. Luiz Fernando Rodrigues, de 26 anos, o “Mascotinho”, era o motorista e foi o primeiro a ser atingido.

O carro ficou desgovernado, desceu a canaleta e parou atravessado na pista, enquanto os criminosos continuavam atirando. Maria Alice da Silva Vieira, 20 anos, que estava no banco de trás também foi atingida e permaneceu dentro do carro. A esposa de Luiz Fernando, Odaisa Natany Rodrigues de Souza Pião, de 23 anos, pegou a filha do casal de pouco mais de um ano e correu. Ela e a criança foram as únicas a saírem ilesas do tiroteio.

Alisson Menezes da Silva, de 18 anos, conhecido como “Balbino”, saiu do veículo e correu voltando para Presidente Olegário, mas foi perseguido e executado com mais de 10 tiros, principalmente nas costas e na cabeça. Também estava no veículo um adolescente de 16 anos. Ele foi alvejado na perna, mas conseguiu se esconder no meio do mato. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Regional.

A grande quantidade de tiros disparados no local impressionou. Dezenas de cápsulas foram recolhidas ao longo da rodovia. A suspeita é de que pelo menos 3 pessoas estavam no carro dos criminosos e de que pelo menos dois tenham atirado de dispola .380. A crueldade dos assassinos também impressionou. Todas as vítimas foram executadas com tiros na cabeça.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias