InícioBrasilBrasil cai 10 posições no Índice de Percepção da Corrupção em 2023,...

Brasil cai 10 posições no Índice de Percepção da Corrupção em 2023, aponta relatório

País ocupa 104º lugar entre os 180 países avaliados; indicação de advogado de Lula para o STF e a anulação da multa da JBS pesaram na queda

Publicado em

O Brasil teve destaque negativo no índice de Percepção da Corrupção (IPC) de 2023, divulgado nesta terça-feira (30) pelo órgão Transparência Internacional. Em relação a 2022, o país perdeu pontos e despencou dez posições no ranking que aponta as nações com melhores e piores governos com políticas anti-corrupção do mundo. A queda fez com que o Brasil despencasse do 94º para o 104º lugar entre os 180 países avaliados.

A nova posição no ranking faz com que o Brasil apareça ao lado de nações como Argélia, Sérvia e Ucrânia, que tiveram pontuação semelhante ao Brasil. O índice brasileiro ficou abaixo das médias globais e das Américas, ambas fixadas em 43 pontos, e dos 48 pontos de média atribuídos a países classificados como “democracias falhas”, conforme apontado pela Transparência Internacional. Ao todo, o país conquistou 36 pontos – perdendo dois pontos em relação ao ano anterior.

O ranking, elaborado anualmente desde 1995, utiliza dados de 13 fontes que medem as percepções de empresários e especialistas sobre o nível de corrupção no setor público de cada país avaliado. Segundo o órgão que elaborou a lista, alguns fatores recentes contribuíram para a deterioração da imagem do país. Entre elas estão:

  • Escolha de Cristiano Zanin, ex-advogado de Lula, para o Supremo Tribunal Federal (STF);
  • Nomeação do novo procurador-geral da República, Paulo Gonet, fora da lista tríplice elaborada pelos procuradores
  • Decisões do Supremo que anularam provas do acordo de leniência da Odebrecht e a multa no acordo firmado pelo grupo J&F.
  • O relatório produzido pelo órgão também faz menção à operação Lava Jato, citada como um caso inegável de sucesso no combate a corrupção, mas que lançou sérias dúvidas sobre a parcialidade da Justiça devido ao envolvimento de figuras-chave da operação, incluindo o juiz Sérgio Moro e procurador Deltan Dallagnol, com o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro.

O governo do ex-presidente Bolsonaro também é citado novamente como um exemplo de como, em poucos anos, podem ser destruídos os marcos legais e institucionais anticorrupção que o país levou décadas para construir. Sobre o governo Lula, a avaliação do primeiro ano é de que o presidente ainda terá um enorme desafio de reconstrução.

Melhores e piores

Os países melhor classificados no ranking do IPC em 2023 foram Dinamarca, com 90 pontos; Finlândia, com 87; Nova Zelândia, com 85; Noruega, com 84; e Cingapura, com 83 pontos. As piores avaliações foram as de Somália, com 11 pontos; Venezuela, Síria e Sudão do Sul, cada um com 13 pontos; e o Iêmen, com 16.

Sobre o vizinho sulamericano governado por Nicolás Maduro, o relatório da Transparência Internacional relata uma deterioração do judiciário, citando casos de pagamento de subornos e a cooptação de juízes e procuradores em todos os níveis do sistema judiciário, e como isso se tornou um dos principais mecanismos utilizados por redes criminosas para garantir a operação de seus negócios ilícitos, bem como sua impunidade.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Verdade
22 dias atrás

Kkkkkkkkk e cada uma, os motivos são bizarros, não levou em conta que a democracia do pais chamado Brasil e mais forte do que a mais velha do EUA, corrupção e a forma mais simples de enganar a opinião pública a favor dos nortes americanos e contra nós Brasileiros!