InícioCidadeCalçada da Solidariedade: projeto iniciado por pinheirense vem chamando a atenção em...

Calçada da Solidariedade: projeto iniciado por pinheirense vem chamando a atenção em João Pinheiro

Adriana Ribeiro da Costa começou a disponibilizar itens para doação na calçada de sua casa e o projeto foi ganhando forma; lema é: se você não tem e precisa, leve; se você tem e não precisa, traga

Publicado em

A caridade e solidariedade de uma pinheirense de 51 anos moradora do Bairro Papagaio, em João Pinheiro, vem chamando a atenção. Ela começou a disponibilizar itens para doação na calçada de sua casa e a população do bairro abraçou a causa. Hoje, a Calçada da Solidariedade ajuda muitas famílias carentes. Conheça o projeto a seguir.

Em entrevista concedida à reportagem do JP Agora, Adriana Ribeiro da Costa contou que, desde a sua infância, conviveu em um lar bastante caridoso. Seus pais eram vicentinos e faziam questão de ensinar aos filhos o dom de ajudar ao próximo. “Eles sempre praticavam e nos incentivavam a praticar a caridade, solidariedade, tentar de alguma forma ajudar o próximo independentemente da situação financeira, fazer o bem sem olhar a quem”.

Adriana também nutri muito amor pelo meio ambiente e sempre foi observadora quanto aos itens que são descartados em bom estado de conservação. E foi graças à união da paixão pela caridade e pela busca da preservação do meio ambiente que o projeto Calçada da Solidariedade nasceu.

“Vejo que muita coisa é descartada em bom estado de conservação, o que serviria para muitas pessoas reaproveitarem e que as vezes nem mesmo tem como comprar e ficam à espera das campanhas de natal e outras pra tentar ganhar. Pensando nisso, resolvi fazer a Calçada da Solidariedade. Comecei a mobilizar a família e amigos a juntar tudo o que estava parado sem uso em bom estado de conservação, qualquer coisa mesmo, alimentos, roupas, calçados, brinquedos, vasilhas, lençóis, toalhas, fraldas descartáveis, artesanato, eletrodomésticos, livros, até mesmo móveis, materiais de construção. Então o projeto foi ganhando força e direcionamos as doações a quem precisa”, explicou Adriana à reportagem do JP Agora.

A Calçada da Solidariedade funciona na calçada da casa de Adriana, situada à Rua Pedro Simão de Melo, nº 91, no Bairro Papagaio, em João Pinheiro. Os interessados tanto nas doações quanto na retirada de itens estão convidados à participar do projeto. A pinheirense aproveitou para explicar o lema da Calçada da Solidariedade e convidou todos para participarem.

“Nosso lema é: se você não tem e precisa, leve; se você tem e não precisa, traga. Estamos tendo uma boa participação da comunidade com as doações. O meu desejo é aumentar o projeto, um espaço maior, com uma geladeira pra colocar alimentos perecíveis, mas continuar na calçada mais próximo de minha casa possível. Convido a todos pra visitar a Calçada da Solidariedade e abraçar comigo essa causa, fazendo sua doação sem ter vergonha do que está doando, aquilo que as vezes está velho e feio pra você irá servir e muito pra alguém que você não conhece, mas que ficara grato e orando pra que multiplique cada vez mais em sua vida”, finalizou Adriana.

O JP Agora apoia o projeto Calçada da Solidariedade e se coloca à disposição de Adriana para o que precisar. Aos nossos leitores, participem da iniciativa compartilhando a informação com familiares e amigos para angariar doações. Se você conhece alguém que precise de doações, entre em contato com Adriana pelo (38) 9.9864-4856.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


2 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Jp
10 meses atrás

Difícil mais achei uma humana na cidade Parabéns pela atitude, bem organizado as coisinhas ☺️

Falei
10 meses atrás

Que capricho