Publicidade
Contrato odontológico - OdontoCompany João Pinheiro
Publicidade
InícioBrasilCerveja pode contribuir com a prevenção do Alzheimer, diz estudo

Cerveja pode contribuir com a prevenção do Alzheimer, diz estudo

Revista científica ACS Chemical Neuroscience revela que produtos químicos extraídos de flores de lúpulo podem ajudar a prevenir o Alzheimer

Publicado em

A cerveja é uma das bebidas mais antigas e populares do mundo, com algumas pessoas adorando e outras odiando o sabor amargo e distinto do lúpulo usado para dar sabor às suas muitas variedades. Uma pesquisa recente publicada na ACS Chemical Neuroscience relata que produtos químicos extraídos de flores de lúpulo podem inibir a aglomeração de proteínas beta amilóides, que está associada à doença de Alzheimer (DA).

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

A DA é uma doença neurodegenerativa debilitante, muitas vezes marcada por perda de memória e alterações de personalidade em idosos. Parte da dificuldade no tratamento da doença é o intervalo de tempo entre o início dos processos bioquímicos subjacentes e o início dos sintomas, com vários anos de separação. Isso significa que danos irreversíveis ao sistema nervoso ocorrem antes mesmo de alguém perceber que pode ter a doença. Assim, estratégias preventivas e terapêuticas que podem intervir antes que os sintomas apareçam são de interesse crescente.

Uma dessas estratégias envolve “nutracêuticos” ou alimentos que têm algum tipo de função medicinal ou nutricional. As flores de lúpulo usadas para aromatizar cervejas têm sido exploradas como um desses potenciais nutracêuticos, com estudos anteriores sugerindo que a planta poderia interferir no acúmulo de proteínas beta amilóides associadas à doença de Alzheimer.

Publicidade
Pop Pet Center em João Pinheiro

Assim, os pesquisadores Cristina Airoldi, Alessandro Palmioli e colegas queriam investigar quais compostos químicos no lúpulo tinham esse efeito.Então, eles criaram e caracterizaram extratos de quatro variedades comuns de lúpulo usando um método semelhante ao usado no processo de fabricação de cerveja.

Propriedades antioxidantes

Em testes, eles descobriram que os extratos tinham propriedades antioxidantes e poderiam impedir que as proteínas beta amilóides se aglutinassem nas células nervosas humanas. O extrato de maior sucesso foi do lúpulo Tettnang, encontrado em muitos tipos de lagers e ales mais leves.

Publicidade

Quando esse extrato foi separado em frações, aquele contendo um alto nível de polifenóis mostrou a atividade antibiótica e inibidora de agregação mais potente. Também promoveu processos que permitem que o corpo elimine proteínas neurotóxicas mal dobradas.

Finalmente, a equipe testou o extrato de Tettnang em um modelo de C. elegans e descobriu que protegia os vermes da paralisia relacionada à DA, embora o efeito não fosse muito pronunciado.

Publicidade

Os pesquisadores dizem que, embora este trabalho não justifique beber cervejas mais amargas, ele mostra que os compostos de lúpulo podem servir de base para nutracêuticos que combatem o desenvolvimento da doença de Alzheimer. Os autores tiveram o financiamento do Ministério Italiano de Universidade e Pesquisa (MUR).

FonteEM

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

mais artigos