Consumidoras reclamam de requeijão vendido por casal no Centro de João Pinheiro e alertam para possível golpe

JP Agora teve acesso a diversas reclamações que apontam para os mesmos vendedores

Na manhã desta terça-feira (19), o JP Agora teve acesso a diversas reclamações de pinheirenses que compraram requeijão na feira municipal e nas ruas do Centro da cidade de um casal desconhecido. Todos os consumidores reclamaram que o suposto requeijão é impróprio para o consumo e que não se compara nem de longe com a comida tradicional da região, sendo certo, para alguns, que a comercialização do produto tratou-se de um golpe. Entenda.

Uma das pinheirenses que divulgou o caso gravou um vídeo mostrando o suposto requeijão. O intuito dela em divulgar foi justamente evitar que outras pessoas possam, nos dizeres dela, serem vítimas dos supostos vendedores.

“Apareceu um rapaz na feira vendendo requeijão e todo mundo sabe o tanto que mineiro gosta de requeijão. Meu esposo comprou dois. Chegamos em casa e fomos provar. Não tem lógica disso aqui ser requeijão não. Não caia, é um pessoal que está vendendo. Um rapaz e uma mulher, vi ela vendendo na porta do Banco Mercantil também. Não comprem. Se eles aparecerem de novo em João Pinheiro, não comprem. Eles ficam vendendo em uma bacia andando com a bacia na mão. Não presta, não vou dar nem para os meus cachorros comer” diz a mulher, que não se identificou no vídeo, concluindo que o caso pode se tratar de um suposto estelionato.

Outra mulher, que também não quis se identificar, também disse que comprou o suposto requeijão e teve uma surpresa ao chegar em casa. Ela prometeu reclamar para os vendedores caso eles apareçam novamente no próximo sábado.

“Eu comprei sábado e nossa, eu falei que o dia que eu ver esse rapaz e essa moça ele vai me escutar. Isso aí eles colocam maisena. Eu encravei nesse requeijão, pensei que tinha sido só eu, então teve mais gente que comprou. Mesma coisa de morder uma borracha” disse a mulher.

Uma terceira pinheirense também reclamou dos mesmos vendedores. Segundo ela, a comercialização do produto foi um ato de desonestidade.

“Não tem nada a ver com requeijão. Nem sabão é ruim desse jeito. Não foi só eu que cai não, já espalhei a notícia no WhatsApp e o povo está tudo falando que caiu na mesma cilada. Eu acho muita desonestidade fazer uma coisa dessas, a gente luta tanto para trabalhar e quando chega e acontece isso. Isso é cilada” disse.

O JP Agora buscou informações para saber se o caso chegou ao conhecimento da polícia. Até o momento, nenhum dos consumidores lesados registrou uma ocorrência. A reportagem também tentou encontrar o casal que está comercializando o requeijão, mas até então sem êxito.

12 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


12 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Sim
1 mês atrás

Se for uma mulher loira é um homem pançudo com certeza são os de São Pedro eles que fazem isso com o requeijão Romero e Delma
Eles colocam amido de milho pra render
Uma certa vez eu vi um homem comprar acho q uns 4 deles ,eu corri e alcancei ele e falei a situação pra ele ,graças a Deus ele voltou e devolveu 2 creio q até hoje ele me agradece .
Tem q criar e vergonha na cara esse bando q gosta de ganhar em cima dos outros bando de caloteiro

Afonso
1 mês atrás
Resposta para  Sim

Não e a primeira vez eles já vieram aqui outra veses

Oiiiii
1 mês atrás
Resposta para  Afonso

A mulher é loira?

welington ney
1 mês atrás

Sugestão para que as pessoas que estão com o produto comunicar a vigilância sanitária que tem pessoas capacitadas para averiguar o produto e procedência. Fica no centro administrativo, secretaria de saúde. Também comprei, mas em outra oportunidade, também percebi uma qualidade bem inferior ao tradicional requeijão nosso e não consumi.

Geraldo
1 mês atrás

PILANTRAS!!!

Soraya Alves Coelho
1 mês atrás

Também caí nesse golpe há muito tempo em Brasilândia de Minas, eles estavam vendendo ao lado da lotérica, senti muita raiva e joguei o produto no lixo. Jamais daria pra meus cachorrinhos, realmente uma borracha affff

Zé povinho
1 mês atrás

Denis do café do amigo tem um BÃO DEMAIS!!!

JACARE BANGUELA
1 mês atrás

TEM QUE COMPRAR DE QUEM PAGA IMPOSTO ,QUEM TEM ALVARA POIS A VIGILANCIA FICA DE CIMA E GARANTE A QUALIDADE DOS PRODUTOS

Galo Doído
1 mês atrás

Eu também comprei sábado dessa loira o requeijão, na verdade e uma borracha e perigoso até intoxicar com isso, não sabemos do que foi feito e qual produto utilizaram para fazer isso, perdi 30,00 reais com essa pilantras.🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬🤬

Oiiiii
1 mês atrás

Acho que é os ratos de São Pedro
Adelma Almeida é Romero

Marlei
1 mês atrás

Outro dia, eu e minha mãe compramos dois requeijões na feira, não sei se o casal é o mesmo, nunca comi algo tão ruim. Tivemos que jogar fora. Ou seja, perdemos 50 reais.

Nadi
1 mês atrás

Verdade viu minha mãe comprou e horrível

Artigos relacionados

Últimas Notícias