Criança prende o dedo em ralo de banheiro e é socorrida pelos bombeiros em Patos de Minas

Os pais levaram o filho até o quartel para que o ralo fosse retirado

Uma criança de 3 anos prendeu o dedo polegar no ralo do banheiro de sua residência e precisou ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros no último sábado (05) em Patos de Minas. Os pais tentaram fazer a retirada em casa, mas não conseguiram por conta do material do ralo, bastante resistente. Então, a família procurou ajuda no quartel.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, os pais da criança foram até a sede do 12º BBM em Patos de Minas levando o filho. Ele estava com o dedo polegar da mão esquerda entalado em um ralo de banheiro. Eles haviam tentado remover o ralo em casa, usando água com sabão e óleo, porém sem sucesso.

Os bombeiros explicaram que a ocorrência teve um complicador visto que o ralo era composto de duas chapas de aço inox, material muito resistente, e não era possível utilizar ferramentas pesadas durante os trabalhos, pois havia o risco de ferir ou fraturar o dedo da criança. Com técnica e persistência, os bombeiros conseguiram desmembrar as chapas e, em seguida, cortar uma de cada vez, liberando, assim, o dedo da criança.

O Corpo de Bombeiros alertou para acidentes domésticos como estes. Eles orientaram que eles são muito frequentes e envolvem principalmente crianças pequenas. A orientação aos pais é que fiquem atentos aos riscos existentes em casa, principalmente quando há crianças pequenas a fim de evitar acidentes como quedas, afogamentos, eletrocussão, queimaduras, queda de móveis ou objetos pesados sobre crianças, acidentes com facas ou armas de fogo, intoxicação com produtos químicos e atropelamentos durante manobra de veículos na garagem.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias