Cunhada de Janete diz que vem sendo ameaçada por autor de feminicídio registrado em Luizlândia do Oeste

Nilton Roberto está foragido e a Polícia Civil continua a sua procura

A cunhada da pinheirense Janete Moreira de Melo, morta a tiros pelo próprio marido em Luizlândia do Oeste, concedeu entrevista ao Patos Hoje nesta segunda-feira (21) e contou que vem sofrendo ameaças constantes de Nilton Roberto, autor dos disparos. Denise contou, ainda, mais detalhes de como tudo aconteceu.

Conforme já noticiado pelo JP Agora à época do crime, por volta das 23h30 do dia 26 de fevereiro, após conversar por mensagens com Janete, Denise recebeu um telefonema dela pedindo socorro. Janete havia sido atingida por vários disparos quando estava em casa, junto com as netinhas, nos fundos do supermercado da família, no Centro de Luizlândia do Oeste.

A Polícia Militar foi acionada e providenciou socorro até a cidade de Três Marias. Denise a acompanhou até o hospital e, durante o trajeto, viveu momentos de desespero. Janete estava com ferimentos nas pernas, nas costas e 4 no interior da vagina. “A calcinha dela estava toda suja de sangue. E eu cheguei a tampar um ferimento na coxa dela com o dedo, porque jorrava muito sangue”, disse.

Janete relatou para Denise que o marido, Nilton Roberto, é quem teria efetuado os disparos com uma pistola 9 mm. “Janete vinha me dizendo que iria deixá-lo, mas ele não aceitava. No dia do crime, ele chegou bêbado e eles começaram a discutir, quando ela disse que iria se separar e também cobrado o dinheiro de uma casa que seria para pagar dívidas, eles se desentenderam novamente, e ele pegou a arma e disparou, na frente das netas dela”, disse.

Denise contou que Janete ficou internada por vários dias em Três Marias até ser transferida em coma para a cidade de Curvelo. Em estado muito grave, Janete acabou não resistindo e veio a óbito no dia 11 de março. A ocorrência policial foi registrada e Denise já prestou seu depoimento na delegacia na semana passada. Nilton teria se apresentado à autoridade policial dois dias depois, mas não foi preso.

Além de se revoltar por vê-lo livre, Denise disse que vem recebendo ameaças. “Janete me disse antes de morrer que era para eu sair da cidade porque Nilton iria me matar”, disse. Uma ocorrência policial das ameaças também foi registrada na Polícia Civil. Denise clamou às autoridades por justiça e disse que não vai descansar enquanto não vê-lo atrás das grades.

A foto de Nilton vem sendo amplamente compartilhada nas redes sociais. Qualquer informação que leve a seu paradeiro deve ser repassada imediatamente às autoridades.

3 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Boladão
1 mês atrás

Uma peste dessa a polícia num prende não agora eu com o meu som ave Maria já tinha indo atrás das grades porque eu sou um trabalhado honesto !!!! Uma merda dessa num prende não !!A polícia quando que acha e rapidinho deixa se fosse um rico pra vê se já não tava atrás das grades !! Ou eu com o meu som pra vê!!
Dá nojo dessa polícia o cara apresentar na delegacia e e solto pelo amor de Deus que mundo e esse meu deus !!!!!

País sem lei
1 mês atrás

Fico indignado com esse país sem lei

Cidadão
1 mês atrás

Só se for Luzilândia mesmo!

Artigos relacionados

Últimas Notícias