Publicidade
Chegou seu momento - Faculdade Cidade de João Pinheiro
Publicidade
InícioPoliciaisEm ato de loucura, homem se passa por policial civil, invade residências...

Em ato de loucura, homem se passa por policial civil, invade residências e agride moradores em João Pinheiro

O sujeito foi preso e encaminhado até a delegacia

Publicado em

Um homem que se passava por Policial Civil na Ruralminas na manhã desta segunda-feira (10) foi preso depois de ter invadido várias residências, danificado uma bicicleta e por ter brigado com moradores. O indivíduo negou que tenha feito uso de drogas e não disse o porquê que estava se passando por policial.

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

A reportagem do JP Agora apurou, com exclusividade, que as denúncias recebidas pela PM indicavam que o indivíduo estava chamando na porta das residências da Ruralminas 1 se identificando como Policial Civil. Quando não era atendido, o homem se revoltava e começava a chutar os portões.

Em uma destas tentativas de coação e se passando por Policial Civil, uma moradora abriu o portão e o homem entrou. A mulher logo viu que ele não era policial e trancou a porta da residência, mas o indivíduo permaneceu no quintal, onde continuou seu ato de loucura e, aos gritos, danificou a bicicleta da moradora. Depois, partiu para outra residência.

Publicidade
Nossa equipe está pronta para te atender - POP Pet Center João Pinheiro

Na segunda casa, o homem foi entrando em direção à oficina do morador e começou a revirar os veículos que ali estavam, sempre dizendo que era Policial Civil. Como estava escuro, o morador demorou alguns segundos para visualizar a fisionomia do indivíduo e, assim que conseguiu, logo o reconheceu. Tratava-se de um ex-funcionário de uma oficina.

Quando foi reconhecido, o ataque de fúria do suposto Policial Civil se converteu em agressões físicas direcionadas ao morador. Depois de agredi-lo com socos e chutes, o indivíduo foi embora. De posse das informações, os policiais foram até a residência do homem, onde se depararam com uma multidão querendo linchá-lo.

Publicidade

A polícia cercou o local e prendeu o indivíduo. Questionado, ele negou ter feito uso de drogas e ou medicamentos controlados. Os militares o levaram para a UPA e, depois, para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi enquadrado por invasão de domicílio, falsidade ideológica e dano.

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Jubileu
1 mês atrás

Remédio pra esse tipo de doido é cacetada

Carniceiros
1 mês atrás

Ele foi medicado na upa se trata de uma pessoa esquizofrênico ,e estava sem o uso de medição ,que teve um surto psicológico , após perca de um familiar . E não dói enquadro em nada por estar em surto e não responder por si mesmo .

Fala sério
1 mês atrás
Resposta para  Carniceiros

E se tivesse matado um parente seu nesse surto psicótico?
Ainda teria pena por ser esquizofrênico?

Publicidade

mais artigos