FCJP inaugura Clínica Jurídica e atendimentos à comunidade já podem ser agendados; saiba mais

JP Agora entrevistou Maria Isabel Esteves de Alcântara, Coordenadora do Curso de Direito da FCJP

A Clínica Jurídica da Faculdade Cidade de João Pinheiro está finalizada e pronta para atender a população pinheirense. A cerimônia de inauguração aconteceu na quarta-feira (16) e contou com a presença de advogados e autoridades da cidade. O JP Agora entrevistou Maria Isabel Esteves de Alcântara, Coordenadora do Curso de Direito da FCJP, que deu detalhes sobre como os atendimentos vão funcionar.

Maria Isabel iniciou a entrevista pontuando que o objetivo da Clínica Jurídica é proporcionar aos alunos do curso de Direito o contato com a teoria e a prática ao longo de todo o curso. Os discentes terão a oportunidade de participar das atividades da Clínica desde o 1º período, segundo Maria Isabel.

“A Clínica Jurídica oportuniza aos nossos discentes um método de ensino inovador, na forma de estágio voluntário e estágio curricular, através da prestação de serviços de consultoria, assessoria e assistência jurídica às comunidades de assistência e interesse público, sem fins lucrativos, bem como a população de João Pinheiro em maior vulnerabilidade social, prestando um atendimento ao público voltado para a coletividade e interesse público” salientou.

Na sequência, Maria Isabel explicou que o método de ensino clínico é realizado através da aplicação de três formas de integração, são eles: componentes curriculares regulares (disciplinas) – no dia-a-dia da sala de aula; no Projeto de Extensão Universitária da IES – Projeto de Integração e Extensão (PIE) e também na Clínica Jurídica. A coordenadora contou, ainda, quem pode ser atendido pela clínica.

“Poderão ser atendidos na Clínica Jurídica da FCJP pessoas físicas e pessoas jurídicas, que se enquadrem nas seguintes condições: a) Comunidades de auxílio em defesa de direitos difusos e coletivos, incluindo a proteção de direitos humanos; b) Executivo (Administração Pública Direta e Indireta), o Legislativo, o Judiciário, o Ministério Público e a Defensoria Pública, em âmbito nacional e internacional; c) movimentos sociais e populares; d) pessoas em condições de vulnerabilidade que comprovadamente não possuírem condição de promover uma ação no Poder Judiciário sem prejuízo de seu sustento ou do sustento de sua família” explicou.

Por fim, Maria Isabel esclareceu que as atividades da Clínica Jurídica serão iniciadas nesta segunda-feira, 21 de março. Os interessados nos atendimentos devem agendar horário pelo número (38) 3561-3900.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias