João Pinheiro registra apenas um caso provável de dengue nos primeiros dias de janeiro

Dados são da Secretaria de estado de Saúde de Minas Gerais

Entre os dias 21 e 25 de janeiro, as cidades do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG tiveram 168 novos casos prováveis de dengue, em relação ao informativo divulgado no dia 20. A informação está no boletim epidemiológico divulgado na quarta-feira (26) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Apesar disso, a cidade de João Pinheiro registrou apenas um possível caso.

Com os novos registros, as regiões contabilizam 275 casos prováveis da doença. Ainda segundo a SES-MG, foram registrados 3 notificações de chikungunya nos municípios. Não houve de zika. Os dados apontam a incidência do Aedes aegypti nas cidades do Estado e são referentes aos primeiros 25 dias de 2022.

A tabela divulgada mostra que João Pinheiro registrou apenas um caso provável de dengue entre os dias 1° e 25 de janeiro. Brasilândia, por sua vez, não registrou nenhum caso. Conforme o informativo, Monte Carmelo é o município com mais casos prováveis, são 33 registros nos primeiros 25 dias do ano. Na sequência aparecem Uberaba com 35 e Uberlândia com 27. Não há notificações de mortes nas regiões.

Chikungunya e zika

Ainda conforme a SES-MG, 2 casos prováveis de chikungunya foram notificados em Ituiutaba e 1 em Uberaba. Não há registro de zika nos municípios do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste.

Minas Gerais

No estado, os dados divulgados no boletim apontaram 1.885 casos prováveis de dengue, sendo 347 confirmações.

Em relação à chikungunya, são 79 casos prováveis e 4 casos confirmados. Quanto a zika, o Estado registrou 6 notificações, porém, sem confirmação.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias