João Pinheiro tem saldo negativo de empregos; Brasil gerou mais de 130 mil empregos formais

Dados são do cadastro geral de empregados

O país registrou a criação líquida de 136 mil empregos com carteira assinada em março. Apesar do saldo positivo no cenário nacional, a cidade de João Pinheiro registrou saldo negativo.

Os dados foram divulgados por meio do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), apresentado nesta quinta-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. O saldo do mês resulta de 1,95 milhão de contratações e 1,81 milhão de desligamentos.

Em janeiro, o resultado já havia sido 38% menor do que um ano antes. Em fevereiro, a queda foi de 17%. Para o ministério, a desaceleração em 2022 é natural após um 2021 de recuperação da economia.

O Ministério do Trabalho e Previdência afirma que os dados neste ano tendem a estar mais alinhados com o desempenho da atividade, em vez de estarem sob o efeito da retomada de 2021. O mercado espera que o país cresça 0,65% neste ano, de acordo com o mais recente boletim Focus, que traz estimativas de analistas compiladas pelo Banco Central.

Após um crescimento em janeiro, os salários de admissão voltaram a cair –retomando a trajetória de quedas consecutivas registradas ao longo de 2021.

A remuneração média para quem foi contratado em março foi de R$ 1.872,07, queda real de 7,2% em relação a um ano antes. Segundo os técnicos, a menor remuneração é tradicionalmente observada em momentos de retomada do emprego.

Em João Pinheiro, saldo atual é negativo

Na cidade fácil de ser amada, em janeiro, o saldo referente à diferença entre admissões e desligamentos foi de -22. Foram 676 admissões e 698 desligamentos. O setor da agropecuária foi o que mais movimentou os empregos, liderando as admissões e desligamentos.

Em fevereiro, o saldo continuou negativo. A cidade de João Pinheiro registrou 823 admissões e 834 desligamentos, restando, portanto, saldo negativo de -11. A agropecuária seguiu liderando as admissões e desligamentos.

Em março, João Pinheiro teve 797 novas admissões e 870 desligamentos, deixando saldo negativo de -73. Agropecuária continuou sendo a líder em empregos.

Os dados foram colhidos no Caged – Cadastro Geral de Empregados.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias