InícioCidadeMadrinha que podia perder o casamento porque o carro estragou na BR-365...

Madrinha que podia perder o casamento porque o carro estragou na BR-365 é salva pela Polícia Rodoviária Federal

A corporação também atua para auxiliar os usuários das vias

Publicado em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) provou neste sábado (16) que seu papel transcende a mera prevenção de acidentes e combate à criminalidade nas rodovias. Em um ato de gentileza e humanidade, a equipe da PRF foi responsável por um gesto que mudou o rumo de um dia especial para uma família de Patos de Minas a caminho de um casamento em Guimarânia.

Durante uma fiscalização de rotina pela BR-365, os agentes se depararam com um veículo VW/Fox com pneu estourado. Ao interagir com os ocupantes, descobriram que a família estava em uma corrida contra o tempo: uma das passageiras, Sra. Karine Pereira de Melo, era a madrinha do casamento e estava atrasada para a cerimônia.

Percebendo a angústia da madrinha, a equipe da PRF prontamente se ofereceu para levá-la à igreja. Com a eficiência e rapidez características da corporação, a equipe conseguiu chegar ao local do casamento às 16h55, apenas cinco minutos antes do início da cerimônia.

A chegada da madrinha foi recebida com alívio e gratidão por todos os presentes, incluindo a noiva, que já aguardava ansiosamente no altar. A ação da PRF garantiu que a cerimônia prosseguisse sem atrasos e sem a ausência de uma figura tão importante.

Este incidente ressalta não apenas a versatilidade e o compromisso da PRF com a comunidade, mas também a importância da empatia e da ação rápida em situações imprevistas. Graças à disposição e ao coração generoso dos agentes, um dia que poderia ter sido marcado por decepções e tristezas transformou-se em uma celebração de amor e união.

A equipe da PRF em João Pinheiro continua a demonstrar seu valor inestimável para a comunidade, provando que, às vezes, os heróis vestem fardas e dirigem viaturas pelas estradas do país.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Eduardo Mendes ponto certo
3 meses atrás

Parabéns