Morre funcionário que teve 90% do corpo queimado em rompimento de caldeira em MG

Caso aconteceu em Sete Lagoas, e vítima, com mais de 70% do corpo queimado, foi transferida para o Hospital João XXIII, na capital

O metalúrgico atingido pelo rompimento de uma caldeira em uma siderúrgica de Sete Lagoas, na região Central do Estado, morreu após ter mais de 70% do corpo queimado. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sete Lagoas, Ernane Dias, nesta quinta-feira (22).

Edilson da Silva, de 47 anos, estava internado no Hospital de Pronto Socorro João XXIII, na capital, após ser transferido no helicóptero Arcanjo do Corpo de Bombeiros. O acidente aconteceu na noite de terça-feira (22).

“Acho que necessita de mais fiscalização. O sindicato, quando recebe denúncias, leva ao conhecimento do Ministério do Trabalho. Em 18 meses tivemos cinco óbitos em siderúrgicas de Sete Lagoas”, afirmou o presidente.

Publicidade
Colégio Darcília Coímbra João Pinheiro - Matrículas Abertas

O corpo de Silva foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte, e ainda não há informações do velório e sepultamento.

A reportagem de O TEMPO entrou em contato, por telefone, na siderúrgica que a vítima trabalhava, mas foi informada que o diretor que poderia falar do caso não estava.

FonteO Tempo

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias