Publicidade
Anúncio: J3 Ar Condicionado em João Pinheiro - Manutenção, Higienização e Instalação de Ar de todas as marcas
Publicidade
InícioDestaqueMulher alega ter sido agredida em bar na Olaria e proprietário diz...

Mulher alega ter sido agredida em bar na Olaria e proprietário diz que apenas coibiu uso de drogas no local

O JP Agora conversou com os proprietários do bar e com a cliente, que os acusa de agressão e ameaça

Publicado em

Uma confusão envolvendo quatro mulheres e os proprietários de um bar na Olaria, em João Pinheiro, terminou em caso de polícia no último domingo, 14 de agosto. A redação do JP Agora foi contatada por uma das mulheres envolvidas, que disse ter sido agredida no rosto pelo proprietário do estabelecimento. Mais tarde, a reportagem também ouviu o casal, que afirmou ter pedido para as mulheres irem embora porque estavam fumando maconha. As versões são conflitantes e tudo indica que o caso vai parar na justiça. Entenda.

Publicidade
J7 Imobiliária - O sonho da casa está aqui

Flávia Santana tem 31 anos e é natural de Riachinho. Atualmente, ela mora na Olaria e contou à redação do JP Agora que resolveu ir ao bar do “Rafael Lanches” no último domingo acompanhada das filhas menores de idade e de uma amiga. As quatro se sentaram embaixo de um pé de manga e fizeram uso de bebida alcoólica até que, em um dado momento, o proprietário do estabelecimento as comunicou que elas deveriam sair do local porque sua esposa estava enciumada, segundo disposto por Flávia ao repórter do JP Agora. A mulher não poupou palavras para falar mal do proprietário do bar.

“Ele é muito problemático, ameaça pessoas com arma na mão, porém ele é uma pessoa que não respeita mulher. Ele chegou na mesa falando para se retirar dizendo que ninguém desafiava ele. Antes de eu levantar da cadeira, ele me deu um soco, me derrubou da cadeira e foi pra cima das minhas filhas menores de idade. Vários homens no local, ninguém fez nada. Ele agrediu minha filha, chamei a Polícia Militar, os dois policiais simplesmente me falaram que não podia fazer nada porque não era Maria da Penha. A única coisa que eu poderia fazer era esperar o feriado e fazer uma ocorrência na Civil” disse Flávia à reportagem do JP Agora.

Publicidade
Nossa equipe está pronta para te atender - POP Pet Center João Pinheiro

Apesar da crítica ao trabalho da Polícia Militar apresentada por Flávia em sua versão dada ao JP Agora, a redação do site teve acesso ao boletim de ocorrência registrado no local, que detalha com riqueza de detalhes a versão apresentada pela mulher. Segundo registrado e confirmado por ela, Rafael pediu que fossem embora e as quatro se recusaram, afirmando que tinham direito de permanecer ali.

“Ele mandou a gente ir embora e falamos que tínhamos o direito de ficar no bar, direito de cidadã. Só que para ele, como eu sou mulher e ele é homem, ele pensa que eu não tenho direito de ficar lá. Não sou a primeira pessoa que ele bateu, que ele agrediu no bar. Ele não pode me bater, eu tenho o direito de ir, sentar no bar, beber, eu quero os meus direitos” disse Flávia, finalizando a entrevista concedida ao JP Agora.

Publicidade
Raimundo Contabilidade em João Pinheiro

Proprietários do estabelecimento afirmam que clientes estavam usando maconha

Visando angariar o máximo de informações para a reportagem, o JP Agora também conversou com Rafael e sua esposa Alessandra. Ambos disseram que as mulheres estavam fumando maconha em baixo do pé de manga, o que, segundo eles, afastam a clientela, motivo pelo qual pediram para que parassem. Contudo, as quatro se recusaram e iniciaram a confusão.

“Eu fui falar para elas não fumar maconha. A Flávia estava no pé de manga fumando maconha e eu fui falar com ela, virou a implicância com minha mulher, minha mulher falou que não ia servir mais cerveja para elas e elas viraram e falaram que éramos obrigados a servir elas. E foi onde que veio quatro mulher para cima da minha esposa e simplesmente a defendi. Não apontei arma e nem nada disso” disse Rafael ao repórter do JP Agora.

Publicidade

A esposa de Rafael também foi ouvida pela redação do JP Agora e ela confirmou a versão apresentada pelo marido e ainda afirmou que as mulheres causaram danos no bar e que foi ameaçada por elas.

“Eu cheguei no irmão delas de uma delas e pedi educadamente que, a partir de hoje, eu não queria que elas frequentassem porque eu não gosto que fumem maconha nos pés de manga porque as mesas que ficam lá eu paguei por elas e faz parte do meu comércio e isso acaba afastando muitos clientes. Nisso, elas eram quatro mulheres, começaram a me implicar o tempo todo. Elas não gostaram e falaram que não iam sair e queria ver quem ia tirar elas. Falei que estava proibido e que não ia vender mais nada e em um dado momento elas partiram para cima de mim, meu marido veio me defender porque elas eram quatro. Não houve arma e nem nada do tipo. Depois que meu marido saiu, ficaram as quatro na porta do bar me ameaçando, dizendo para eu sair lá fora que iam me pegar, tenho as imagens de tudo, das câmeras de segurança” disse Alessandra.

Publicidade

Alessandra ainda contou ao repórter que Flávia disse durante a confusão que iria acabar com a imagem do bar e de Rafael quando foi repreendida para não fumar maconha em baixo dos pés de manga.

“Elas já fizeram uso de maconha outras vezes lá e meu marido já havia pedido que elas parassem. No último domingo, quando ele foi pedir que não usassem droga de novo ela disse que estava por aqui com meu marido e disse que ia detonar o bar, o nome do meu marido, disse que ia acabar com ele. Eu nunca passei por isso na minha vida. Elas vieram para cima porque eu não queria elas no meu estabelecimento. A Flávia estava muito alterada, pegou três litrões e jogou na nossa direção, um bateu em um carro” finalizou Alessandra.

Publicidade

Um boletim de ocorrência contendo a versão de Flávia foi registrado. Alessandra contou que também vai registrar contra as quatro que, segundo ela, criaram a confusão. O caso será levado para a justiça, de acordo com o casal dono do bar.

Diante das inúmeras acusações feitas por Flávia contra Rafael, a reportagem do JP Agora procurou, ainda, diversos moradores da Olaria para saber se os comportamentos relatados pela mulher coincidiam com a postura do homem frente à comunidade. Todas as pessoas ouvidas pelo site não quiseram se identificar para não se envolverem e todas foram unânimes no sentido de que Rafael é uma pessoa tranquila e que jamais causou confusão na Olaria.

Publicidade

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
22 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Mentirosa
1 mês atrás

Da pra ver que a história da Mulher é mentirosa, pois ela falou que a polícia não fez a ocorrência e o Jp agora apurou que foi feita sim, ou seja essa mulher é uma barraqueira mentirosa querendo prejudicar os outros.

Kakskjsjdjsheieheibe
1 mês atrás

Tinha que ter apanhado mais, tudo safada que não tem onde cair morta e fuca pagando de barraqueira.

Thayna Dornelas
1 mês atrás
Resposta para  Kakskjsjdjsheieheibe

cabe processo vc não estava lá eu sim estava, coloca seu nome aí só vc tem certeza das suas palavras

Publicidade
População
1 mês atrás

Frequento bastante esse bar sempre fui bem recebido excelente atendimento melhor lanche da região essas mulheres barraqueiras gosta de se aparecer vai mecher com quem está trabalhando eu particularmente só tenho que agradecer a esse casal por nós dar um local pra se divertir as fins de semana e que essas mulheres sejam punidas por levantar falso testemunho contra esses trabalhadores….

Irônico
1 mês atrás

Essa Flávia tinha que ir trabalhar e parar de caçar confusão na rua. Se tivesse trabalhando e cuidando da sua casa e das suas filhas não precisaria estar envolvida em confusão nos bares!

Publicidade
Contradrogas
1 mês atrás

Engraçado!!!
Esses drogado dando uma de santinhos.
Mas quando pega pro lado deles, tudo vira gatinho.
Mas quando ninguém faz nada, são o puro deboxe.

Moradora da rural
1 mês atrás

Eu fico muito triste em ver a Alessandra passar por isso mulher honesta trabalhadora que luta pelo seus objetivos todos os dias eu convivi com eles e sei o quanto ela é dedicada e faz por onde de tratar todos bem mais infelizmente essa olaria está cheia de mulheres baixas sujas que não tem capacidade de levantar cedo e ir à luta trabalhar e acaba causando essas confusões para ganhar fama e tenta destruir o legado de pessoa de bem olha ale olha Rafael Deus não deixa nada em pune nessa vida a justiça vai ser feita e vcs tem… Leia mais »

MESTRE DOS MAGROS
1 mês atrás
Resposta para  Moradora da rural

OOOOO POVO FEIO

Publicidade
Maconheira safada
1 mês atrás

Essa Flávia tinha era que apanhar mesmo se tava fumando maconha lá, tem que respeitar os outros, pelo jeito é dessas mulheres barraqueiras que vivem procurando confusão

Uai?
1 mês atrás

kkkkkkkkk e esse vídeo? era pra mostrar as “lesões”? tem nada ali gente kkkkkkkkk só um joelho inchado, vai fazer umas caminhada sá, ta precisando kkkkkkkkk

Publicidade
Anjo mal
1 mês atrás

Sem comentários

Falo msm
1 mês atrás

Tinha q ser as calcinha dura e cia né …

Publicidade
Paracatu mg
1 mês atrás

Conheço ele a anos desde paracatu um notado cheirado de pó que adora bater em mulher agora vem pagar de vítima as outras mulher dele largaram ele pq não aguentavam mais apanhar dele merece cadeia

MESTRE DOS MAGROS
1 mês atrás

SO DA PORQUEIRA DEBAIXO DESTES PE DE MANGA TAMBEM KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Publicidade
Não interessa
1 mês atrás

Essas mulheres tem que procurar oque fazer,vai lavar uma louça, Rafael e Alessandra pessoas do bem que trabalham duro todos os dias enquanto esses bando de atoa não tem oque fazer e vai arrumar confusão com gente do bem

Bando
1 mês atrás

Complicado viu. Se os donos dos bares baixar a cabeça os noiados tomam conta. Pessoas de bem, de boa índole não entram. Assim os donos tem que procurar outra forma de trabalho, pois não tem lucros com esse povinho que mau tem dinheiro para as porcarias que usam.

Publicidade
Kakskjsjdjsheieheibe
1 mês atrás

Ninguém é obrigada a aceitar gente sem educação não gente, ele agrediu provavelmente reconhece o erro dele, e ela? Ela não reconheceu o dela pois fica postando que tinha muitas mentiras, ela tem que crescer bixa velha dessa e não tem maturidade, tinha que ter batido mais

Thayna Dornelas
1 mês atrás
Resposta para  Kakskjsjdjsheieheibe

Moço em mulher a gente não bate nem com uma rosa, eu estava e vi que o Dono do bar estava errado

MM
1 mês atrás
Resposta para  Thayna Dornelas

Ele foi errado mesmo de não ter chamado a polícia, onde já se viu ficar bebendo e fumando maconha na companhia de menores? O erro dele foi esse, tinha que ter chamado a polícia e o conselho tutelar.,. Affff

Thayna Dornelas
1 mês atrás

Bom eu estava no dia fiquei assustada não é a primeira fez que esse dono de bar faz isso não, ele tinha que procura um psiquiatra pois parece que ele e a esposa tem distúrbios são bipolar

..
1 mês atrás
Resposta para  Thayna Dornelas

Quem é vc p vir aqui comentar alguma coisa?Participou da confusão,é vítima?

..
1 mês atrás
Resposta para  Thayna Dornelas

Q bom q vc ficou assustada é bom q não volta lá mais!

Publicidade

mais artigos