Oficina e seguradora são condenadas a pagar indenização por atraso no conserto de veículo em Brasilândia de Minas

Justiça entendeu que o atraso no conserto do veículo foi desproporcional e condenou as empresas ao pagamento de R$6.000,00 a título de danos morais

Um morador da cidade de Brasilândia de Minas processou a seguradora do seu veículo, Bradesco Seguradora, e a oficina credenciada no seguro, Auto Bom Peças Automotivas e Serviços, após ambas demorarem mais de seis meses para entregar o carro após um acidente ocorrido na cidade. O homem saiu vitorioso da primeira instância e a justiça pinheirense condenou as empresas ao pagamento de R$6.000,00 (seis mil reais) a título de indenização por danos morais.

Segundo apontou o autor da ação em sua petição inicial, ele se envolveu em um acidente no Bairro Contigente, em Brasilândia de Minas, no dia 08 de novembro de 2020. Então, imediatamente o seguro foi acionado e o veículo foi levado à cidade de Unaí, onde a oficina credenciada à seguradora iria realizar o conserto. No entanto, meses após o sinistro, o veículo não havia sido entregue e o homem passou por diversas situações difíceis por estar sem ele.

Como o autor possuía apenas o veículo envolvido no acidente, a sua rotina ficou prejudicada e ele ficou dependendo de favores de terceiros para realizar suas atividades diárias, situações estas que ensejaram danos morais, segundo concluiu o Juiz de Direito Herrmann Emmel Shwartz.

Publicidade
Supermercado Líder - Corrida Premiada

“Sendo assim, a demora no conserto de veículo pertencente ao autor e os prejuízos experimentados em razão de ter ficado privado do uso de tal bem por meses, tendo que pedir carona para se deslocar para cumprir suas atividades diárias, e o tempo perdido na tentativa de resolução do problema, fatos estes, que desequilibram de o estado anímico da pessoa, enseja a reparação por danos morais.” Asseverou o magistrado na fundamentação da sentença.

A indenização foi arbitrada em R$6.000,00 (seis mil reais). As empresas ainda poderão recorrer ao TJMG para reformar a condenação.

1 COMENTÁRIO


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
DELTON
5 dias atrás

Amen agora vai pagar

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias