Pai, mãe e vizinho são suspeitos de cometerem estupro coletivo a crianças em MG

Polícia Civil ainda vai investigar a participação de outras pessoas nos abusos sexuais

Um homem de 60 anos, sua mulher, de 30, e um vizinho, de 67 anos, foram presos na manhã desta quinta-feira (4) suspeitos de estuprarem duas crianças, uma de sete e outra de oito anos, filhas do casal, em Iguatama, no Centro-Oeste do Estado. Levantamentos apontam que os crimes eram cometidos até de forma coletiva.

Em depoimento à delegada Cláudia Cipullo, à frente do inquérito, os irmãos não souberam detalhar quando começaram os abusos cometidos por mãe, pai e vizinho. Entretanto, segundo informações apuradas, sabe-se que os suspeitos chegaram a violentar as crianças não apenas individualmente, mas até de forma coletiva.

“Eles (os irmãos) não conseguem definir exatamente há quanto tempo sofriam os abusos, mas disseram que vêm ocorrendo ‘há algum tempo’. É principalmente difícil para o menino, que tem apenas sete anos de idade, ter uma noção de duração”, esclareceu.

Publicidade
Dom Churrasco em João Pinheiro - Barca de Churrasco e Jantinha

As investigações começaram a partir de uma denúncia feita à delegacia de Polícia Civil do município de Iguatama. Foi instaurado um inquérito, e os suspeitos ouvidos para apuração dos fatos, como detalha a

“Diante da informação de que crianças eram abusadas sexualmente, nós iniciamos a investigação. Colhemos o depoimento das duas vítimas que disseram que realmente eram violentadas. Nós representamos pela prisão temporária dos três suspeitos, e todos eles, a princípio, estão negando a prática do crime”. Segundo ela, contra o pai das crianças havia, aliás, um mandado de prisão em aberto por crime de homicídio qualificado em Goiás.

Os presos foram encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça. Ainda de acordo com a polícia, as investigações vão continuar, pois há suspeita de envolvimento de outras pessoas no caso.

1 COMENTÁRIO


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Elvira
11 meses atrás

Meu Deus! em que mundo estamos.misericordia !

Artigos relacionados

Últimas Notícias