Prefeito de Brasilândia de Minas não estipula prazo para pagar reajuste de 33% e professores protestam

Em nota, a Prefeitura disse que aguarda uma segunda ordem para realizar o reajuste de 33,24% para os servidores da educação

A Prefeitura Municipal de Brasilândia de Minas anunciou, por meio de uma nota divulgada nas redes sociais, que não tem uma data definida para que o reajuste federal de 33,24% para os servidores da educação seja aplicado no município. Por outro lado, a mesma nota confirma que o projeto de reajuste dos servidores já foi encaminhado à Câmara Municipal.

O JP Agora noticiou, no dia 15 de fevereiro, após receber uma nota da Assessoria de Comunicação do Município de Brasilândia, que o prefeito daria o reajuste federal para a classe da educação. Na ocasião, a nota informava que o reajuste iria sim acontecer, mas nenhum prazo foi estipulado.

“Conforme determinado em Lei, os Professores irão sim receber, visto que é um direito, mais que merecido! Nossos professores se dedicaram muito durante a pandemia, se reinventando diariamente para passar os ensinamentos” dizia a nota a respeito do reajuste de 33,24%.

Desde o advento da lei federal que concedeu o reajuste, prefeitos e governadores de todo o Brasil entraram em conflito com o Presidente Jair Bolsonaro em razão dos custos elevados para que o compromisso seja cumprido. Baseado neste mesmo argumento, a nota mais recente divulgada pela administração municipal de Brasilândia de Minas afirma que “estão realizando a avaliação do impacto financeiro” e que estão “aguardando a segunda ordem, e não tem uma previsão até o momento”, se referindo, no final, sobre quando o reajuste será concedido.

Professores de Brasilândia de Minas se manifestaram nas redes sociais e pelas ruas do município cobrando uma posição do prefeito. Então, o Secretário de Administração Clinton saiu em defesa dele em um áudio enviado para o movimento dos professores.

“Sobre isso aí, o que a gente tem a dizer que lei tem que ser cumprida, lei não se discute, lei se cumpre. O Prefeito nunca mencionou ou nunca falou em lugar algum que não iria cumprir. A gente só está aguardando a tramitação final desse projeto e assim que o governo der o sinal verde para pagar, pagaremos isso aí de imediato. É um valor mais do que merecido pelo professor, todos sabem a luta que o professor passa. O gabinete do prefeito está de portas abertas para receber os professores, que venham para não dar essas conversas distorcidas falando que o prefeito não cumprirá, que não vai pagar. O prefeito respeita muito essa classe, inclusive é casado com uma professora” disse Clinton no áudio em questão enviado para a Rádio Planalto da Cidade de Brasilândia.

O JP Agora continuará acompanhando o caso.

1 COMENTÁRIO


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


1 Comentário
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Pedrao
2 meses atrás

Já estão ganhando muito bem
Salário do trabalhador nao sobe quase nada.

Artigos relacionados

Últimas Notícias