Prefeito de Patos de Minas suspende vacinação de detentos contra a Covid-19 depois de mobilização popular

Em contato com o portal de notícias Patos Hoje, o prefeito Luís Eduardo Falcão confirmou que a vacinação dos detentos estava, de fato, planejada, mas a Prefeitura voltou atrás

A Prefeitura de Patos de Minas suspendeu a imunização da população carcerária de Patos de Minas, que estava planejada para a próxima segunda-feira (05). Em contato com o portal de notícias Patos Hoje, o prefeito Luís Eduardo Falcão confirmou que a vacinação dos detentos estava, de fato, prevista no Plano Nacional de Imunização, mas a Prefeitura optou por suspender a aplicação das doses.

A decisão veio após uma reportagem publicada pelo Patos Hoje na manhã desta segunda-feira (02) relatando como se daria a vacinação desse grupo na cidade. Com a repercussão negativa da notícia, o prefeito Luís Eduardo Falcão se posicionou e afirmou que a imunização dos detentos “não faz sentido”, uma vez que a população carcerária vive em isolamento, enquanto o restante dos cidadãos se expõe com mais intensidade ao vírus quando sai de casa para trabalhar. O Prefeito, então, decidiu suspender a imunização desse grupo. Essa ação será a primeira da cidade a diferir das determinações do Plano Nacional de Imunização.

Seguindo o PNI, os detentos recolhidos nos Presídios e Penitenciárias de todo o país estão incluídos entre os públicos prioritários para receber vacinas contra a Covid-19. Em Minas Gerais, a imunização desse público-alvo já começou e, segundo nota enviada ao Patos Hoje pela assessoria de comunicação do Governo Mineiro, mais de 6.800 detentos já foram vacinados.

Publicidade
Farmacia Pinheirense 970x250 1

A princípio, a vacinação de custodiados do Presídio de Patos de Minas havia sido marcada para a próxima segunda-feira (05). A unidade conta hoje com mais de 250 detentos, que receberiam a primeira dose. Os policiais penais que atuam no presídio já foram imunizados contra a Covid-19.

5 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


5 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
joao
5 meses atrás

trabalhador nao e prioridade detentos sim dificil entender o brasil

Pqp
5 meses atrás

Fala sério né…. Bandido ganhando vacina e trabalhador se lascando correndo o risco…

Jesus está voltando.
5 meses atrás

Q diferença faz todos já pegaram msm

realista
4 meses atrás

absurdo… trabalhador morrendo a míngua enquanto presidiário tem direito a imunização primeiro. Esse pais é uma piada.

Geraldo
4 meses atrás

DEDENTOS NÃO PRECISA DE VACINA É SO CORTAR VISITAS.

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias