Relojoeiro vai à Câmara e pede que projeto que proíbe alimentação de pombos seja rejeitado em João Pinheiro

Paulo Xavier discursou na tribuna apresentando, basicamente, todos os argumentos dados ao JP Agora em recente entrevista

A última reunião da Câmara Municipal de João Pinheiro foi marcada pelo discurso do relojoeiro Paulo Xavier, que se fez presente na sessão legislativa para se opor ao projeto de lei apresentado pelo vereador Cabo Vieira que proíbe a alimentação de pombos na cidade. Bastante revoltado, Paulo apresentou os mesmos argumentos que viraram notícia no JP Agora recentemente. Em contrapartida, o autor do projeto de lei também se manifestou e, ao final, o projeto não foi votado pois o edil Luizinho da Ambulância pediu vista do projeto, sendo o pedido aprovado por 9 votos a 2. Apenas o autor do projeto Cabo Vieira e o vereador Marcelo das Lages se opuseram ao pedido de vista.

Paulo se apresentou na tribuna como representante dos “pombinhos”, como ele chama os pombos que alimenta diariamente na praça Major Mendonça, que fica em frente ao seu comércio, localizado ao lado da Escola Estadual Presidente Olegário. Para o relojoeiro, o projeto quer matar as aves de fome. Para endossar o seu ponto de vista, o pinheirense relembrou as passagens bíblicas do pombo.

“Entraram com o projeto de lei para me impedir de tratar dos bichinhos, eles não tem dinheiro para comprar comida, eles não tem boca para pedir, não tem advogado para defendê-los. Eu vim aqui falar por eles. Esse projeto quer apenas matar eles de fome. Eles são tão urbanos quanto cada um de vocês aqui, foram domesticados tantos anos que tem três passagens deles, duas em Noé, uma quando o Messias chega na casa de Deus, quando Pilatos colocou todos os empresários para cobrar os impostos. Na quarta passagem quando nosso mestre foi batizado por João Batista. É o símbolo da ONU, que hoje é chamado pelo projeto de rato de asas. Eu acho um absurdo chamar um símbolo nossas escrituras de rato de asas” disse Paulo Xavier na tribuna da Câmara Municipal de João Pinheiro.

O pinheirense seguiu dizendo que, caso o projeto seja aprovado, aí sim é que a cidade de João Pinheiro vai ver “pombinhos” doentes nas ruas. Ele relembrou, assim como fez na entrevista concedida ao JP Agora, que dá remédios às aves de dois em dois meses. O que mais chamou a atenção foi sua postura em comparar as doenças transmitidas pelos pombos, cientificamente comprovadas, com eventuais doenças transmitidas por seres humanos.

“Pessoas que tem fobia a vírus, bactéria e fungo, nosso planeta é composto de vírus fungos e bactérias. Essas pessoas é que tem que pegar uma nave e sair do planeta, não tem como fugir. Por que tanto ódio contra bichinho? Como a pessoa pode ter tanto ódio de um bichinho inofensivo? Ah mas dá doença. Qual de vocês aqui que não dá doença? Levanta a mão quem não dá doença, qual de vocês não pode transmitir doença para o próximo? Quantos aqui não carregam fungos, bactérias, vírus e nem sabe? É um absurdo. Hoje eu cuido deles, amanhã eu vou cuidando e outro cuida porque se não cuidar, aí adoece” disse Paulo.

O relojoeiro ressaltou, ainda, que os pombos não vão voltar para o habitat natural porque são urbanos e já estão acostumados com o ambiente da cidade. Ele relembrou que, antes de começar a dar comida às aves, os “pombinhos” quase entravam dentro dos trailers em busca de comida, o que não acontece mais por conta da alimentação que ele dá diariamente.

Ainda em defesa dos pombos e das atitudes de Paulo Xavier, Jair do Couto também esteve presente na reunião para se opor ao projeto. Em tom de crítica, ele disse que a cidade tem assuntos mais importantes para tratar e se solidarizou com o relojoeiro que vem tratando dos “pombinhos” sem pedir nada em troca.

Pesquisas científicas e ações de outras cidades foram citadas por Cabo Vieira

Paulo Xavier chegou a comparar o tratamento que dispensa aos “pombinhos” ao que fazendeiros fazem em suas fazendas, alimentando galinhas, porcos, gado, etc. Infelizmente, o que aparenta é que ele ainda não percebeu que a praça não é o seu quintal e o seu interesse individual em alimentar os pombos não deve prevalecer sobre o interesse coletivo, o qual está ameaçado em razão das inúmeras doenças que as aves podem transmitir, o que já foi comprovado cientificamente por centenas de pesquisas.

Cabo Vieira pediu a palavra e destacou justamente o princípio da supremacia do interesse público para refutar as alegações de Paulo, tentando convencer os demais vereadores pela necessidade do projeto de lei de sua autoria que visa proibir a alimentação dos pombos. O vereador destacou que prefere não se acovardar e dormir tranquilo sabendo que se posicionou a favor da saúde da população pinheirense, principalmente das crianças que estudam no Presidente Olegário.

“Eu prefiro não me acovardar, mesmo que o projeto seja rejeitado, cada um com a sua opinião, mas eu vou estar de consciência tranquila diante da população de João Pinheiro que eu fiz aquilo que, com embasamento científico, é o que eu achava que era o certo” pontuou.

Vieira ressaltou, ainda, que os garis são os que mais sofrem com esta situação e chegou a desafiar os demais vereadores a procurarem um deles para saber se estão satisfeitos com a sujeira encontrada nas praças de João Pinheiro diariamente. Por fim, o edil pontuou que não tem nada contra qualquer tipo de animal.

“Não tenho nada contra animal nenhum, principalmente contra os pombos. São animais bonitos, mas na verdade realmente trazem sim todos aqueles problemas. Interesse individual jamais deve ser acima do coletivo” finalizou.

Depois dos discursos, o vereador Luizinho da Ambulância pediu vista do projeto de lei, o edil tem até 30 dias para analisar o projeto que posteriormente será novamente coloca em pauta. O JP Agora esteve na sessão e questionou o vereador sobre o motivo da vista, mas ele preferiu não se pronunciar.

29 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


29 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Irônico
1 mês atrás

Paulo trata dos pombos na sua casa, mas na praça q é um bem público é inviável! Se vc gosta de pombos, coloca bastante ração no seu quintal q lá eles o alegrarão! Kkk

Antônio Ribeiro
1 mês atrás

Se existe uma lei que protege os animais, se é crime maltratar os animais, então temos que cuidar… é preciso rever as leis, e achar um bom cesso para resolver esse problema da melhor maneira possível… Se os animais causam doenças, e incomodam a população eles devem ser tirados das ruas,e colocados em um local adequado…tipo em um viveiro fora da cidade, se eles não podem ficar soltos!… então como resolver o problema!!…. eliminando as aves!..ou tirando da cidade….uma solução precisa ser apresentada, Eu não estou defendendo a permanência de aves nas ruas, eu estou falando que encontrem uma solução… Leia mais »

Paz e amor
1 mês atrás
Resposta para  Antônio Ribeiro

A solução é não alimentar! As aves tem a capacidade de se alimentar sozinhas e assim eles vão se afastando da praça para procurar alimentos em outros locais. A alimentação farta beneficia ao aumento da reprodução da espécie e sua concentração na praça, o que está gerando a polêmica. Podemos conviver com os pombos como convivemos com as outras especies de aves. Por mais bonitos que sejam eles transmitem doenças e fazem muita sujeira.

Claudia
1 mês atrás

Pelo amor de Deus kkkkkkk pombo é bicho que sabe se alimentar sozinho , esse homem tem problema sério, precisa de tratamento.

1 mês atrás
Resposta para  Claudia

Concordo plenamente

Observador
1 mês atrás

Vcs aí que tem que pegar uma nave e sair do planeta kkkkkkkkkkkkkk

Conciencia
1 mês atrás

Entre essa e outras vejo o atraso de João Pinheiro. Tantos problemas para serem discutidos e perdendo tempo com isso.

Última edição 1 mês atrás by Conciencia
Zé toba
1 mês atrás

Esse adora uma pomba

Morrendo de rir
1 mês atrás

Caracas essa cidade só tem doido, defender pombo!? Defensor dos pombinhos!?? Essa cidade é uma piada kkkkkkkkkkkkk

Ludendorf
1 mês atrás

É porque esses elementos que são a favor de pombo, num sabe o que é limpar calha de bosta de pombo, e beirada de janela de bosta de pombo.
Olha onde esse Jair mora para ver se pombo vai na casa dele.

DELTON
1 mês atrás
Resposta para  Ludendorf

apoiado

Gustavo
1 mês atrás

Esse vereador que anda perdendo tempo em criar um projeto de lei tão banal, porque não criar um para levar alimento aos que precisam, uma lei para acolher cães de rua e fazer um canil para adoção, ao invés de mexer com quem está apenas cuidando, se muitos falam que esse senhor está errado em cuidar dos pombos será que faz alguma coisa útil para pelo menos um bem para a humanidade e animal, é o mesmo que correr atrás de um trabalhador para prender do que ir atrás de um bandido, tenho certeza que essa lei não será aprovada,… Leia mais »

Fauna
1 mês atrás

Daqui uns dias vão querer proibir os pardais , tucanos , araras , macacos micos , ser humano também transmite muitas doenças entre elas da alma

Ana Mansour
1 mês atrás

Deixem esses anjos em paz…precisam da nossa proteçao…tantas coisas importantes para serem feitas e vao cometer esse Crime…elas morrem de fome!!!!

Daiane de Jesus
1 mês atrás

Cite as “inúmeras doenças ” que os pombos transmitem. Se for a criptococose, não é o pombo que transmite, é a falta de higiene do ser humano que deixa fezes acumulada por meses gerando ambiente propício para a proliferação do fungo…Detalhe: esse fungo da nas fezes de qualquer ave, vão exterminar todas?

BBB
1 mês atrás

Tem que procurar um serviço, tá sobrando tempo e aí fica dando trabalho.

Realidade
1 mês atrás

Esse e só do de pedra!!!! Bêbado!

Tony reis
1 mês atrás

Que encontrem um bom cesso para resolver essa questão, já que existe uma lei, contra a maltratar os animais,….

PAULO XAV
1 mês atrás

Os pombinhos são legais!

Zezinho
1 mês atrás

Esse senhor ficou gagá

Contra a injustiça
1 mês atrás

Tem que ser louco pra aprovar uma LEI, dessa!

Dr Cleber
1 mês atrás

Só descobrimos o que é o humano após sua morte.. Deus criou o homem e os animais,os humanos iguais perante a sua semelhança e os animais para compor a natureza,que não deixa de ser parte da criação Divina…Toda esta intriga cairá por terra assim que alguém se sentir vitorioso.. lamentável entender que uns tem coração regulado e outros destramelado…entendo que a vida é o maior bem tutelado,assim sendo não podemos e nem devemos matar alguém ou alguns para proteger outros, todos os riscos são iminentes, basta olhar para o que passamos e estamos passando.. Quem é roceiro caipira sabe dos… Leia mais »

Anonimo1896
1 mês atrás
Resposta para  Dr Cleber

iiiiihhhh chegou o palestrinha.

Dr Cleber
1 mês atrás
Resposta para  Anonimo1896

Palestrinha com nome e não anônimo.

Geralda
1 mês atrás

deixa o homem cuidar dos pombos enloque não levou o caso do heli corrêa pra frente sobre os melhores amigos do homem os cachorros? queremos uma lei contra o eli correia só pq ele é vereador

Cachinhos de ouro
1 mês atrás

Parabéns Paulo,pq esse vereadorzim não busca recursos p coisa d nesse idades em vez d querer matar as aves d fome,cuidado o que se planta colhe,do mesmo jeito q vc precisou d votos p ser eleito tbm pode ter p se retirar…

Mona
1 mês atrás

Vereador cabo Vieira cria um projeto de lei que destine fundos para a ong da Asfipa, eles fazem um trabalho tao importante! Ajudar quem ajuda! Por favor cabo Vieira! Projeto de lei que beneficie a asfipa!!!! Vamos criar um movimento pra que isso aconteça galera!

Elair Maciel Campos
1 mês atrás

Se voces for soltar esses pombos, Quidado para náo machucar a minha pomba!

JACARE BANGUELA
1 mês atrás

FALA PRA ESSE VEI CRIAR RATO TAMBEM KKKKKKKK
TA QUERENDO E POMBA ISSO SIM

Artigos relacionados

Últimas Notícias