Rio da Prata transborda e deixa família de Sargento da PM ilhada em João Pinheiro; Corpo de Bombeiros foi acionado

O Sargento pediu por socorro e foi atendido após o Rio da Prata transbordar e deixá-lo ilhado em uma fazenda na Ruralminas

A última noite do ano de 2021 reservou uma surpresa inesperada para a família de um Sargento da Polícia Militar de João Pinheiro. Após as chuvas constantes que caíram no dia 31 de dezembro, o Rio da Prata transbordou e deixou ele e sua família ilhados na propriedade rural em que estavam, localizada na Ruralminas.

Com o acúmulo das águas, o rio transbordou e cobriu a estrada, impossibilitando que o Sargento saísse do local com sua família. Sem ter escolha, o policial acionou o Corpo de Bombeiros, que realizou o resgate utilizando barcos e coletes salva vidas.

Segundo apurado pelo JP Agora, o Sargento da PM estava na fazenda localizada na zona rural de João Pinheiro, próximo a Ruralminas, quando notou que o Rio da Prata começou a transbordar. Temendo por um mal maior e depois que avistou a estrada tomada pelas águas, o policial resolveu pedir ajuda.

As informações obtidas pelo site apontam que a situação se agravou porque havia uma lagoa que margeava a estrada, de modo que, como estava a noite, o policial não conseguiria distinguir onde estaria a estrada. Então, os bombeiros utilizaram um barco para resgatar a família e um dos militares conduziu a embarcação por todo o trajeto, passando pelos locais mais rasos.

Além do Sargento, foram resgatadas crianças e mulheres que estavam na fazenda que, segundo as informações obtidas pela redação do site, se tratavam da família do policial. Todos foram socorridos bem e sem nenhuma intercorrência.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias