Acusado de matar João “Broa” é inocentado por júri popular em João Pinheiro

José Lucas Alves de Araújo também foi apontado pelo Ministério Público como autor da tentativa de homicídio de Gleidson “Tufão”

Depois de mais de 10 horas de trabalhos no Tribunal do Júri de João Pinheiro, os advogados de defesa de José Lucas Alves de Araújo convenceram o conselho de sentença acerca da inocência do réu sobre a sua suposta participação em uma tentativa de homicídio e em um homicídio consumado ocorridos no ano passado. Confira os detalhes do julgamento a seguir.

O assassinato de João Antônio, vulgo João Broa, foi notícia no JP Agora. Segundo noticiado à época, no dia 07 de março de 2020, dois homens encapuzados entraram em um bar e tentaram matar Gleidson Tufão, mas a vítima conseguiu fugir dos malfeitores. Depois, os dois indivíduos executaram João Antônio, conhecido como João “Broa”, a alguns metros do local da tentativa contra Tufão.

Depois dos trabalhos investigativos da polícia, o Ministério Público resolveu denunciar José Lucas Alves de Araújo e outros dois réus pela prática dos dois crimes. Um deles foi impronunciado, José Lucas foi julgado ontem e o júri do terceiro acusado ainda será marcado. Ao analisar as provas produzidas, no entanto, o conselho de sentença concluiu por maioria que José Lucas não teve participação nos crimes.

Publicidade
Barca de Churrasco - Dom Churrasco - Valor R$ 60,00

O JP Agora entrevistou a advogada do réu Dra. Deborah Cristina Rutkowski Dias Martins, que ressaltou que nenhuma prova produzida conseguiu demonstrar que José Lucas era o autor dos disparos ou que teve participação no ocorrido.

“As testemunhas presenciais, ao contrário do indicado pela acusação, não o reconheceram. Estava escuro e os indivíduos estavam encapuzados. O réu não participou” disse a advogada, que compôs a defesa do réu acompanhada da Dra. Sulamita Couto, também de João Pinheiro, Mauro Corsi da comarca de Piracaia – SP e Rodrigo Cunha da comarca de Curitiba – PR.

Assim, finalizados os debates no plenário, a maioria do conselho de sentença se convenceu da inocência do réu, reconhecendo que ele não foi o autor de nenhum dos disparos.

Tese de defesa das advogadas pinheirenses virou notícia em todo o Brasil

As advogadas Deborah Cristina Rutkowski Dias Martins e Sulamita Couto têm escritórios profissionais em João Pinheiro – MG, mas o trabalho desempenhado na defesa de José Lucas Alves de Araújo rompeu os limites geográficos do município. É que, durante a instrução do processo, as duas orientaram o cliente a responder a apenas as perguntas da defesa e, depois do juiz indeferir o pedido, as advogadas conseguiram uma decisão do STJ cujo conteúdo vinculou todos os processos penais do Brasil.

Na decisão, o STJ entendeu ser possível o silêncio parcial do réu, de modo a não obrigá-lo a responder as perguntas da acusação caso assim preferisse. O assunto foi noticiado nos principais sites jurídicos do país, já que o posicionamento do Ministro Felix Fischer, da 5ª Turma do STJ, pode ser aproveitado em todos os processos criminais porque possui força vinculante.

A qualidade técnica desempenhada pelas advogadas, acompanhadas dos demais advogados que compuseram a defesa de José Lucas, resultou na absolvição do réu. O terceiro réu apontado como autor do crime será submetido a júri popular em breve. O JP Agora seguirá acompanhando o caso.

12 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


12 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Cidadão Pinheirense
6 meses atrás

Propaganda para os advogados

Mini gênio
6 meses atrás
Resposta para  Cidadão Pinheirense

Você é um gênio kkkkk

José Rodrigues
6 meses atrás

Falta de RESPEITO são os advogados sem máscara… Acho que deveriam estar de máscara para dar exemplo…

ANONIMO
6 meses atrás

Esse mundo ta perdido mesmo vagabundo disgracado mata pai de familia é solto uma disgraca dessa tem que morrer preso eu flo que a justiça é uma bosta mesmo e ainda tem mais de um advogado vagabundo ta fraco não em

Anônimo 2
6 meses atrás
Resposta para  ANONIMO

Vc tem certeza que foi ele que matou, vc estava lá para ver.

Interessa n
6 meses atrás
Resposta para  Anônimo 2

Acho engraçado que agora ninguem assume o b.o ne

JP cidade sem lei
6 meses atrás

Advogados do diabo

Kkkkk
6 meses atrás

Injustiça pai de família cade a justiça de João Pinheiro MG

Santa
6 meses atrás

Safados esses caras

.
6 meses atrás

Mata pessoas n da em ND se fosse uma bucha de maconha apodrecia na cadeia

Marcos Castro
6 meses atrás

Esse rapaz foi longe buscar advogados, em?
São bons, muito bons.

Pqp
6 meses atrás

Kkkkkkkk

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias