Publicidade
Anúncio: J3 Ar Condicionado em João Pinheiro - Manutenção, Higienização e Instalação de Ar de todas as marcas
Publicidade
InícioPoliciaisFamílias invadem fazenda da Vallourec em Brasilândia de Minas; ocupação conta com...

Famílias invadem fazenda da Vallourec em Brasilândia de Minas; ocupação conta com mais de 20 famílias

A Polícia Militar esteve no local e registrou uma ocorrência

Publicado em

Seguranças da Vallourec acionaram a Polícia Militar depois que notaram a existência de uma ocupação com mais de 20 famílias nas terras da empresa, situada em Brasilândia de Minas. Uma guarnição da PM foi até o local na tarde de ontem, 25 de janeiro de 2022, e registrou uma ocorrência.

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

A reportagem do JP Agora apurou que os militares compareceram no local na última terça-feira (25) após serem acionados por dois seguranças. Já diante da ocupação, realizada na Fazenda Brejo, pertencente à Vallourec, a força policial se deparou com mais de vinte famílias acampadas.

Várias barracas haviam sido montadas e abrigavam diversas pessoas. Alguns dos invasores conversaram com a PM e disseram que todos ali presentes faziam parte da mesma associação, cujo presidente é o senhor Valdeci Madureira. Os invasores contaram, ainda, que estão no local a mais de 30 dias. A polícia os alertou a respeito da existência de processos relativos à ocupações naquele local, mas não agiu para retirá-los de lá por ausência de ordem judicial. Uma ocorrência de esbulho possessório foi registrada.

Publicidade
Banho e tosa para seu Pet - POP Pet Center João Pinheiro

O que diz o presidente Valdeci Madureira

Diante da notícia da invasão, o JP Agora entrou em contato com Valdeci Madureira para entender melhor a respeito do assunto. O presidente da Codebras contou ao nosso repórter detalhes importantes a respeito do movimento. Segundo ele, a fazenda invadida é um grande “elefante branco” para a cidade de Brasilândia de Minas.

Valdeci contou, ainda, que os trabalhadores estão no local desde o dia 11 de dezembro e que, por já terem completado mais de 30 dias de ocupação, a expectativa é de que as famílias consigam, na justiça, o direito de permanecer no local.

Publicidade

“Desde o dia 11 de dezembro, um grupo de trabalhadores, de famílias de Brasilândia de Minas, pessoas que buscam possuir um pedaço de terra e fazer justiça social no campo, ocupou parte da fazenda requerendo uma área de 5.400 hec para fins de reforma agrária, enquanto a empresa hoje tem três litígios com três pessoas, uma área de 1.900 hec, outra de 1.200 e outra de 777 hec. Poderão ser entregues a três pessoas e esse grupo reivindica uma área de 5.400 hec para assentar em torno de 250 famílias” explicou Valdeci Madureira ao repórter do JP Agora.

A respeito da fazenda, Valdeci Madureira ressaltou que toda a extensão territorial pertencente à Vallourec representa 30% de todo o município de Brasilândia de Minas. Apesar disso, a área invadida está abandonada, segundo destacou.

Publicidade

“A fazenda Vallourec representa 30% da área territorial do município, uma fazenda que está abandonada, improdutiva, e criando impedimento para o desenvolvimento do município. Hoje, a empresa tem cerca de 5 a 6 guardas e já não produz, já não planta mais, está encerrando as suas atividades.”

A ação dos trabalhadores que realizaram a ocupação, segundo Valdeci, foi coordenada pelo Conselho de Desenvolvimento de Brasilândia de Minas. O presidente fez questão de ressaltar a importância dele para o município.

Publicidade

“O grupo de trabalhadores que ocupou a fazenda é coordenado pelo Conselho de Desenvolvimento de Brasilândia, conselho que já existe desde quando aqui ainda era povoado. Então, o conselho que sempre deu a sua contribuição para o desenvolvimento de Brasilândia. O conselho Codebras sempre está atento aos setores que podem contribuir para o desenvolvimento de Brasilândia de Minas.”

A respeito da coordenação da ocupação, Valdeci contou que orientou as famílias para tirarem fotografias da ocupação para que pudessem instruir o pedido judicial de manutenção de posse, o qual já foi protocolado e segue na mesa do juiz aguardando decisão. A esperança, segundo Valdeci, é de que a liminar dê certo em razão do tempo em que já estão no local.

Publicidade

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
19 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Zé Povim
8 meses atrás

Tem gente aí só no blá blá blá, enchendo o bolso de $$$ com esse negocio…
O “golpe” tá aí!
“Dinheiro de trouxa é matula de malandro!
Abram o olho.

Verdade Seja Dita
8 meses atrás

Invasão de bem particular tinha que ser tratada no mínimo na base da Paula da, nunca vi isso! Bando de sem vergonha respaldado pelas crias do PT

Publicidade
Irônico
8 meses atrás

Alguns q se apossam assim q recebem documentos referente a posse, vendem p ganhar um extra. Fazer um 14° salário não é ruim negócio não! 😅

mito
8 meses atrás

CAPINAR UM LOTE NINGUEM QUER
PEGA AS CRIANCAS ENTREGA PRO CONSELHO TUTELAR , O RSTO TIRA EM BAIXO DE CHICOTADA
E ESSE VALDECI TEM QUE SER RESPONSABILIZADO E PROCESSADO AFINAL ELE NAO E O ‘PRESIDENTE”

Zé Trovão
8 meses atrás
Resposta para  mito

Quer apossar do Jargão do Presidente Bolsonaro? Você precisa conhecer um pouco da história do Brasil, como e onde são produzidos os alimentos que chega a sua todos.
Com toda certeza não é do Agronegócio.

Publicidade
Rosa mística
8 meses atrás

Vai trabalhar pra vc comprar seu canto…PTzada,para de tomar trem do zoutro affff

BBB
8 meses atrás

Vai trabalhar cambada de sem o que fazer.

Publicidade
Dioneia Toledo
8 meses atrás

Sobre os comentários ai de pessoas que NAO PARTICIPAM de acoes sociais nenhuma e portanto NAO TEM DIREITO DE CRITICAR mas critica sem BASE nenhuma no que esta falando, quero dar meu apoio a esse pessoal sofrido TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA que estão lutando por um chão pra produzir.Isso NAO TEM HAVER COM PT gente! Tem HAVER COM REFORMA AGRÁRIA.Se naovtem quem lute pelo que é do município e lute PELOS SEUS DIREITOS, como se dará esse reforma?Sem luta não há Vitória.A Valorec a muito tem pi OCUPA NOSSO TERRITÓRIO e em muitos hequitares as terras por eles ocupada NAO… Leia mais »

Cidadão brasilandense
8 meses atrás
Resposta para  Dioneia Toledo

Ok. Se tudo ocorrer de forma correta e justa. O problema são os aproveitadores, após receber a posse, alugam, vendem, etc… O deve ter é uma fiscalização nesse sentido, pra que tudo ocorra de forma justa, no mínimo deve haver uma “prestação de contas “ após a finalização do processo, mostrando que tudo ocorreu sem nenhum tipo de pilantragem!!!!!

Alceni Maria
8 meses atrás
Resposta para  Cidadão brasilandense

Terras ocupadas não podem ser desapropriadas. A leì é Clara! Quem lidera uma situação dessa tinha que ter o minimo de conhecimento, pode causar falsas expectativas e trazer prejuiso a esses trabalhadores.

Jorge
8 meses atrás
Resposta para  Alceni Maria

Trabalhadores isso que vc chama quem invade terras dos outros p mim isso e bandido e tinha q ser recebido na bala oque vc acharia desses trabalhadores invadindo sua casa e pegando suas coisas

Zé Trovão
8 meses atrás
Resposta para  Jorge

Não tenho dúvidas que esse Jorge é um filho de papai e recebe tudo pronto na mesa, não sabe o preço de nada.

Zé Trovão
8 meses atrás
Resposta para  Alceni Maria

Alceni se não fosse a pressão dos trabalhadores, o Brasil só produzia grãos para exportação, e com toda certeza, os autos preços dos alimentos, advém dos interesses dos grandes produtores que focam só na exportação. Acorda amigo o Brasil precisa de justiça social no campo, independente de quem quer que o presidente da República.

Jorge
8 meses atrás
Resposta para  Dioneia Toledo

Não Interessa é dela ela comprou e pagou eles estão precisando de serviço, então se e assim pq vc não doa um pedaço da sua casa que vc não usa um corredor um quarto que guarda as coisas, problema do brasil não e só os políticos não e o brasileiro folgado também

Jorge
8 meses atrás
Resposta para  Dioneia Toledo

Eles tem o mesmo direto de todos trabalhar p comprar oque quer agora invadir oque e dos outros e totalmente errado povo invande terras p tirar financiamentos que não vão pagar e depois vende a terra

Zé Trovão
8 meses atrás
Resposta para  Jorge

Dioneia não fosse a luta dos trabalhadores o Brasil de hoje não tinhamos mais de 84 milhões de hactares de terras parceladas aos trabalhadores rurais. A CF/88 garante que ad terras tem que cumprir sua função social, o que não é o caso dessa fazenda.
Pesquisa ai!

Vanderlly
8 meses atrás
Resposta para  Dioneia Toledo

Roubar não é ação social

Zé Trovão
8 meses atrás
Resposta para  Vanderlly

Aposto que você não é Brasilândia, porque se fosse, não estaria fazendo esse comentário. Busca conhecer melhor a CF/88 ” sobre a obrigatoriedade da terra cumprir sua função social e não ” Ação Social”.

Última edição 8 meses atrás by Zé Trovão
Zé Trovão
8 meses atrás
Resposta para  Dioneia Toledo

Disse tudo. Esses que são contrários a Reforma Agrária, não sabem de nada. Temos que acabar com os Latifúndios improdutivos. São as pequenas propriedades que garante 60 % do alimento na mesa do Brasileiro.

mais artigos