Golpistas fazem mais duas vítimas via WhatsApp em João Pinheiro e Brasilândia; prejuízo foi de mais de mil reais

As vítimas foram acionadas via WhatsApp pelos criminosos, que se passaram por conhecidos para solicitar dinheiro

O conto do vigário mais recorrente no JP Agora fez duas novas vítimas no último fim de semana. E, por mais que a situação possa parecer conhecida, o modo de agir dos criminosos foi, mais uma vez, praticamente idêntico a todos os inúmeros casos que o site já noticiou: golpe aplicado via WhatsApp.

O primeiro caso, segundo levantado pelo JP Agora, aconteceu em João Pinheiro. Uma mulher de 58 anos recebeu uma mensagem em seu WhatsApp de um número desconhecido se passando por sua filha. A foto usada pelo perfil falso era uma mensagem de luto e ali o golpe começou a ser aplicado. Vendo a desconfiança da vítima, o criminoso, se passando pela filha, logo argumentou que estava de luto por ocasião do falecimento de uma amiga.

Então, depois de convencer a mulher, o estelionatário pediu R$300,00 (trezentos reais) sob a justificativa que o seu cartão estava bloqueado e que precisava pagar uma conta. Acreditando na conversa do criminoso, a mulher fez um PIX para a conta de destino indicada. Mais tarde, o criminoso, ainda se passando pela filha, entrou em contato novamente e solicitou mais R$400,00 (quatrocentos reais), sendo prontamente atendido pela vítima.

Publicidade
Barca de Churrasco - Dom Churrasco - Valor R$ 60,00

Depois de transferir os R$700,00 (setecentos reais) para o criminoso, a mulher resolveu ligar para a filha, que atualmente mora em Brasília, quando então constatou que havia caído no golpe. Ela procurou a polícia e registrou uma ocorrência para providências futuras.

O segundo caso ocorreu em Brasilândia de Minas. Utilizando o aplicativo de mensagens, o estelionatário enviou uma mensagem à vítima se passando pelo proprietário do imóvel onde ele mora de aluguel. Depois de alguns minutos de conversa, o criminoso disse que estava precisando do dinheiro do aluguel e solicitou que a vítima realizasse a transferência. Então, sem desconfiar de nada, o homem fez um PIX no valor de R$464,00 (quatrocentos e sessenta e quatro reais). O golpe só foi descoberto quando o criminoso pediu mais dinheiro.

Os golpes aplicados via WhatsApp estão cada vez mais frequentes em João Pinheiro e Brasilândia de Minas. Compartilhe essa notícia com familiares e amigos, converse sobre o assunto com os seus e ajude a disseminar o modo de agir dos criminosos para o máximo de pessoas possível. Só assim, conhecendo como agem os estelionatários, novos crimes dessa modalidade poderão ser evitados.

Não transfira dinheiro solicitado pelo WhatsApp. Recebeu mensagem de algum conhecido pedindo dinheiro? Ligue para a pessoa e certifique-se de que é ela mesma quem está solicitando. Fique atento.

2 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


2 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Zé toba
1 mês atrás

Enquanto tiver idiota, vai existir
mataburro

Sem termo
1 mês atrás

Que foda 😔

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias