Publicidade
Tratamento com as melhores condições - OdontoCompany João Pinheiro
Publicidade
InícioCidadeIncêndio atinge hospital em Patos de Minas e pacientes são retirados às...

Incêndio atinge hospital em Patos de Minas e pacientes são retirados às pressas da unidade; veja vídeo

Diversos pacientes tiveram que ser retirados às pressas e levados para a calçada

Publicado em

Um princípio de incêndio em um dos maiores hospitais da região, o HNSF, mobilizou o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e todo o corpo clínico na noite desta terça-feira (06). Diversos pacientes tiveram que ser retirados às pressas e levados para a calçada. A garagem de um hotel em frente serviu de suporte.

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

Uma paciente que estava internada no quarto andar disse que viu quando a cortina do quarto começou a pegar fogo e gritou por socorro. Ela chamou os funcionários, que começaram a retirar os pacientes rapidamente.

A médica Priscila de Paula mora nos fundos do hospital. Da janela de casa, ela percebeu as chamas se alastrando e acionou o Corpo de Bombeiros. A rua Padre Caldeira foi interditada para a retirada dos pacientes. Doentes acamados, recebendo medicamentos e ligados a oxigênio tiveram que descer.

Publicidade
Pop Pet Center em João Pinheiro

A direção do Hospital mobilizou toda a equipe para prestar assistência aos pacientes. Segundo a Polícia Militar, embora alguns tenham reclamado da ingestão de fumaça, ninguém se feriu em decorrência do incêndio.

Assim que as chamas foram debeladas, os pacientes foram levados de volta para dentro do hospital. O Corpo de Bombeiros ainda permaneceu no local até que não houvesse mais riscos para os pacientes e funcionários do hospital.

Publicidade
Raimundo Contabilidade em João Pinheiro

De acordo com o Comandante do 12º BBM, Tenente Coronel Duarte, por volta de 23h25, as guarnições de combate a incêndio foram acionadas e chegaram rapidamente e iniciaram o combate às chamas que haviam iniciado na área próxima à lavanderia. Também foi necessário combater outra foco que havia propagado para a sala de ultrassom e havia atingido um colchão, fazendo com que houvesse grande emissão de fumaça. Além da fumaça, o rompimento de tubulação de GLP (gás) agravou a situação e elevou o risco de propagação das chamas para o interior do prédio.

Rapidamente, as equipes interromperam o fluxo do gás e reduziram as chamas do incêndio, agilizando seu confinamento e extinção. Em razão da fumaça foi necessário evacuar os 41 pacientes internados, dos quais 6 estavam em tratamento na UTI. Tão logo as chamas e fumaça foram controladas, já por volta de 23h55, de forma a garantir a sobrevida dos pacientes graves, as equipes de enfermagem foram orientadas pelo Corpo de Bombeiros Militar a retornar ao tratamento intensivo e avançado.

Publicidade

Por volta de 01h35 todos os pacientes já haviam regressado aos leitos e o atendimento foi normalizado. Não foi necessário remanejamento para outros hospitais e não houve agravamento do quadro de saúde dos pacientes. A sala de ultrassom e área de lavanderia permaneceram interditadas para trabalho posterior da perícia e avaliação detalhada dos danos na edificação.

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

mais artigos