Juiz autoriza acareação entre Angelina e testemunha apontada por ela como autora do crime

Angelina acusou diretamente a mulher de ter matado a jovem Mara Cristina Ribeiro

A sessão de julgamento de Angelina Ferreira Rodrigues segue sendo realizada no fórum da cidade de João Pinheiro. Horas atrás, o juiz determinou a realização de uma acareação entre a ré e a testemunha apontada por ela como sendo a verdadeira autora do crime. O procedimento foi marcado por debates acalorados entre a ré e a mulher, que era sua vizinha à época do crime.

Angelina, que havia confessado o crime, voltou atrás em seu depoimento e, agora, atribui a outra mulher a autoria do homicídio brutal ocorrido em 2018. A mulher em questão era vizinha da ré à época do crime e foi arrolada como testemunha. Ela foi a primeira a ser ouvida e negou que tivesse relações próximas com Angelina. Afirmou que eram vizinhas e que a ré aparentava ter algum distúrbio porque entrava sem permissão em sua residência, reafirmando, categoricamente, que não tinha proximidades com ela.

Durante seu depoimento, Angelina disse totalmente o oposto do que havia sido afirmado pela testemunha anteriormente. A ré afirmou que as duas eram próximas e que até realizavam viagens a cidades vizinhas juntas, acompanhadas dos maridos. Por conta da discrepância de informações, a defesa solicitou uma acareação e o juiz autorizou.

Então, Angelina e a testemunha foram questionadas em conjunto sobre quem estaria dizendo a verdade. A testemunha seguiu dizendo, de forma firme, que não tinha amizade com Angelina, ao passo que Angelina seguia afirmando o contrário, que as duas eram amigas e que uma tomava café na casa da outra com frequência. A defesa provocou as duas e, em um dado momento, os ânimos de Angelina e da testemunha se exaltaram.

O promotor de justiça perguntou à testemunha o porquê que a Angelina teria começado a dizer que ela havia cometido o crime que ela mesma confessou. A testemunha não soube dizer o motivo, mas afirmou veementemente que não foi ela, que viu Angelina suja de sangue com o bebê no colo e que ela é louca por estar inventando essa história agora.

Angelina chegou a pedir “pelo amor de Deus” para que a testemunha dissesse a verdade, que estava cumprindo por um crime que não cometeu e que a mulher havia feito aquilo para agradar o marido dela, da Angelina. A testemunha contestou dizendo que não tinha motivos para querer agradar o marido de Angelina. A acareação foi finalizada depois de muita discussão, principalmente por parte da Angelina.

Defesa e acusação passarão, agora, para os debates. A previsão é de que o júri termine ainda hoje. O JP Agora seguirá acompanhando.


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Artigos relacionados

Últimas Notícias