InícioCidadeMulher inventa agressão para incriminar ex-companheiro em João Pinheiro e acaba indiciada...

Mulher inventa agressão para incriminar ex-companheiro em João Pinheiro e acaba indiciada pela Polícia Civil

Acusação falsa gerou prisão indevida e mobilização desnecessária de recursos públicos

Publicado em

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da 6ª Delegacia de Polícia Civil de João Pinheiro, concluiu um inquérito sobre um caso de denúncia caluniosa que envolveu um ex-casal. A mulher, de 48 anos, havia inicialmente acusado seu ex-companheiro, de 60 anos, de invadir sua residência, tentar agarrá-la e beijá-la à força, causando-lhe escoriações nos braços. As alegações resultaram na prisão em flagrante do homem por suposta ameaça e importunação sexual.

No entanto, durante o curso das investigações, a mulher confessou que suas acusações eram falsas. Ela admitiu ter forjado a história como uma forma de retaliação após a separação. Com base nessa revelação, a Polícia Civil indiciou a mulher pelo crime de denunciação caluniosa, conforme previsto no artigo 339 do Código Penal, que prevê pena de até 8 anos de reclusão e multa.

Dr. Danniel Pedro, delegado responsável pelo caso, enfatizou a seriedade das falsas acusações. “Essa conduta não apenas desvia os recursos públicos, mas também compromete a integridade do sistema judicial e policial. A mobilização de agentes, a realização de exames periciais e o constrangimento ao acusado geram um prejuízo significativo aos cofres públicos”, declarou.

O inquérito revelou que a denúncia falsa levou à alocação indevida de recursos e esforços das autoridades, que poderiam ter sido destinados a investigações legítimas. “A utilização de falsas alegações como ferramenta de vingança é uma prática que fere a confiança nas instituições e desvia a atenção de casos reais que necessitam de intervenção policial”, acrescentou o Dr. Danniel Pedro.

A mulher foi indiciada e o caso foi encaminhado ao Poder Judiciário para as devidas providências. O delegado concluiu destacando a importância de tratar com seriedade as denúncias e respeitar os processos legais para evitar injustiças e a má utilização dos recursos públicos.

Assinar
Notificar

Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


2 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Trabalhador JP
1 mês atrás

Parabéns á polícia civil, isso acontece demais, tem de ter penas duras para isso, tem muitas armações e injustiças desse tipo!👏👏👏

Botina furada
1 mês atrás

Cuidado que pode furar a botina nao