Pinheirense tem conta invadida mesmo depois de ter procurado apoio na Caixa Econômica Federal

A mulher recebeu uma mensagem no aplicativo WhatsApp e foi até a agência para se precaver, quando foi informada por uma funcionária que estava tudo bem e que não havia com o que se preocupar

Uma pinheirense teve a sua conta da Caixa Econômica Federal invadida na quinta-feira, 31 de março, depois que recebeu uma mensagem suspeita no aplicativo de mensagens WhatsApp. O caso chama a atenção porque, assim que recebeu a mensagem, a mulher procurou a agência da Caixa de João Pinheiro e foi informada que o número era mesmo da CEF e que estava tudo bem. No final do dia, a conta da mulher estava zerada.

Marlene Amorim procurou a redação do JP Agora para denunciar o caso. A pinheirense contou que a mensagem caiu em seu WhatsApp e logo ela suspeitou da situação, principalmente em razão das constantes reportagens de golpes aplicados a partir de links enviados via aplicativo de mensagens. Como o número se passava por representante da Caixa Econômica, onde a mulher tem uma conta, ela resolveu procurar a agência para se informar e evitar um mal maior.

Então, Marlene foi até a agência e questionou a funcionária que fica na parte de distribuição de senhas. A funcionária pediu para conferir a mensagem, pegou o aparelho da mulher e confirmou que, de fato, se tratava de um número da Caixa e que estava tudo bem com sua conta. A agente disse, ainda, que Marlene poderia tentar sacar normalmente que sua conta estava dentro dos conformes.

Dali a mulher foi até o caixa eletrônico, onde sacou R$1.200,00 (um mil e duzentos reais) e foi embora, certa de que a situação havia sido esclarecida, já que a própria funcionária da Caixa analisou a mensagem. Para o azar de Marlene, ao final do dia, ela descobriu que sua conta havia sido zerada. Além disso, um empréstimo consignado foi realizado em seu nome.

“Recebei mensagens via WhatsApp e fui na Caixa para apurar a veracidade das mensagens. Perguntei o que fazer a uma atendente, mostrei as mensagens e a atendente falou que estava tudo ok. Fui para o aplicativo, conferi o saldo, e fui para o caixa eletrônico e saquei R$1.200,00. Seis horas da tarde, fui abastecer o carro, passei o cartão e o cartão não passou. Fui na Caixa ver o que tinha acontecido e chegando lá vi minha conta zerada e ainda descobri que fizeram um empréstimo” disse Marlene à redação do JP Agora.

Marlene disse ao repórter do JP Agora que está muito chateada com o ocorrido porque, além de ter perdido o dinheiro, ela se resguardou, foi até a agência justamente para evitar que o golpe acontecesse mas, mesmo assim, se tornou mais uma vítima de estelionato. Questionada, a Caixa Econômica Federal informou que não vai devolver o dinheiro.

“Fiquei muito chateada. Eu fui para a Caixa para ter uma solução, para que não acontecesse nada. Eu chego lá, vem tudo ao contrário. Saquei meu dinheiro e a noite fui surpreendida com a invasão da conta. Não vão ressarcir o prejuízo” exaltou Marlene.

O marido de Marlene explicou para o repórter que a mensagem dizia que a conta da esposa estava bloqueada e frisou que a funcionária da Caixa afirmou que estava tudo bem.

“Procuramos a Caixa e a atendente, que fica separando senhas, pediu para ver o telefone, ela olhou e falou que era da Caixa mesmo, que não tinha perigo. A mensagem dizia que alguma coisa estava bloqueada, então a funcionária falou que ela poderia sacar e que se desse algum problema, que ela voltasse para ser atendida. No que ela fez o saque, ela alimentou a bandidagem. Fizemos todos os procedimentos legais, qual é a culpa da minha esposa ter sacado o dinheiro dela? É uma economia de vários anos que a gente perde em um segundo e sem ser por culpa da gente. Ela procurou a pessoa correta que era a Caixa, a menina representava a Caixa, funcionária” disse Afonso Arueira, revoltado com a situação.

Marlene e o marido resolveram procurar o JP Agora para que o caso viesse a público para que as autoridades tomem providencias e, principalmente, para alertar os demais consumidores dos riscos.

“Fica o recado a todos para que redobrem a atenção. Se algo assim acontecer, tem que procurar a gerência. Parece que os funcionários não tiveram o devido treinamento” finalizou o casal.

Uma ocorrência foi registrada junto à Polícia Civil. Marlene também levou o caso ao Procon e disse que vai correr atrás dos seus direitos. O JP Agora seguirá acompanhando o desenrolar da situação.

3 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Pessoa
1 mês atrás

Essa Caixa Econômica Federal é a pior instituição financeira do Brasil.

❤🥰❤❤🥰
1 mês atrás

Absurdo uma coisa dessa, se ela perdeu o dinheiro que estava na caixa eles tem que devolver o dinheiro dela.
Fora o dinheiro do auxílio que também está sumindo do nada.

Observador
1 mês atrás

Eu vou e cancelar minha conta la, Banco sem responsa Obilidade Essa moça tem que arcar com essas despesas.

Artigos relacionados

Últimas Notícias