21.1 C
João Pinheiro
sábado, junho 19, 2021

Retorno das aulas presenciais é discutido em reunião com o Ministério Público em João Pinheiro

Após horas de debates, ficou decidido que ainda não é o momento certo de retornar com as atividades presenciais nas escolas do município

Com a virada do ano e após meses de pandemia, a esperança de que o cenário em todo mundo se normalizasse aos poucos foi ficando para trás, principalmente na macro região onde João Pinheiro está localizado. Apesar do cenário municipal ser consideravelmente favorável em razão do número de casos, o que se vê nas cidades vizinhas é que a normalidade tão esperada está longe de ser uma realidade, principalmente no que se refere ao retorno das aulas presenciais. É o que decidiu o comitê da Covid-19 em João Pinheiro.

O assunto da volta às aulas tomou as redes sociais do município após a proprietária e diretora do Colégio Darcília Coímbra encabeçar uma campanha favorável ao retorno das atividades presenciais. Para ela, o cenário local permitia que fosse instalado, ao menos, um sistema híbrido de ensino para possibilitar que, aqueles que quisessem, pudessem ter acesso ao ensino presencial. Seu posicionamento, entretanto, foi controvertido de forma bastante firme pelo Prefeito Municipal Edmar Xavier, ao vivo, em entrevista à Rádio Nova FM.

A questão chegou ao conhecimento do Ministério Público e uma reunião foi convocada e, na última sexta-feira (05), diretoras, professoras e representantes das escolas públicas e particulares de João Pinheiro discutiram o assunto com o comitê da Covid-19, com o prefeito e com as promotoras Fabiana Pereira de Lima Lopes e Fernanda Costa Garcia Perez. Na ocasião, restou decidido pela manutenção da suspensão do ensino presencial.

Após o término da reunião, o JP Agora tentou entrevistar a proprietária do Colégio Darcília Coímbra e principal defensora do retorno do ensino presencial, mas Bárbara Mendonça não quis se manifestar. Adalgisa, proprietária e diretora do Colégio Visão, outra escola particular de João Pinheiro, disse em entrevista que é contra campanhas em redes sociais relacionadas a assuntos tão importantes como este e que apoia a decisão do comitê em não autorizar a volta às aulas presenciais.

“Enquanto educadora, entendo que a decisão de voltar ou não é do comitê do Covid. Eles têm o poder deliberativo sobre o assunto. Não adianta discutirmos se tem ou não que voltar, uma vez que esse poder não está em nossas mãos, já que o comitê é detentor de todos os dados técnicos que vão subsidiar essa decisão. Eu acato a decisão do comitê. Não concordo com campanha em rede social. Rede social não retrata a realidade, rede social é rede social. Quando se discute questão de escola, questão de saúde, eu não vejo uma polêmica, uma vez que há pontos de vista divergentes, há interesses divergentes. Você coloca na sua rede social aquilo que é do seu interesse e não do interesse comum.”

A Promotora de Justiça Fabiana Pereira de Lima Lopes comentou, em entrevista, que o diálogo deve ser mantido sempre aberto para que a decisão seja tomada em conjunto.

“O objetivo é abrir o diálogo com todas as instituições para tentar verificar qual o caminho deve ser trilhado para o retorno das aulas presenciais. Acho que conseguimos o proposto. Agora, devemos continuar com o diálogo. O retorno das aulas presenciais depende de todos nós”, disse a Doutora Fabiana Pereira de Lima Lopes.

Já a Promotora de Justiça, Dra. Fernanda Costa Garcia Perez, disse que entende que não se pode estipular uma data para o retorno, mas que é importantíssimo que o planejamento se inicie o quanto antes.

“A minha conclusão é de que não existe uma resposta certa e uma data limite. O objetivo da reunião foi articular o poder público e a sociedade civil organizada para que nós começamos a pensar em algo mais concreto para a volta às aulas. Quando isso vai ocorrer, ainda não temos essa resposta. Mas é importante que haja uma articulação, um plano de trabalho junto com o comitê observando as normas técnicas, para que quando for possível o retorno gradual, ocorra da melhor forma possível” completou a Doutora Fernanda Costa Garcia Perez.

O Prefeito Municipal Edmar Xavier também foi entrevistado pelo JP Agora. Ele ressaltou que o ambiente escolar é diferente de um restaurante, de um bar ou de uma academia, onde as pessoas vão se quiserem. Apontou, ainda, que o tempo de permanência na escola favorece a contaminação e que o vírus está mais letal neste começo de ano.

“Neste momento, fomos contra a volta às aulas. Questiona-se o porquê de o boteco estar aberto, academia estar aberta, mas são locais que vai quem quer. Escola é tempo de permanência, crianças quatro horas em uma sala de aula. Permanência, alto índice de contaminação. Tivemos 41 crianças contaminadas em Minas Gerais, devemos ter 3 infectadas em João Pinheiro. O vírus tem modificado. Em seis meses do ano passado, perdemos 10 pessoas. Agora, com 35 dias desse ano, perdemos nove até o dia de hoje. Então, o vírus está muito mais letal, o número de internações está muito maior e muita gente acha que é brincadeira.”

As autoridades presentes na reunião acordaram que o diálogo deve permanecer aberto. Uma equipe composta por profissionais da educação, conselho tutelar e assistentes sociais será criada para acompanhar o comitê da Covid-19 em João Pinheiro com o objetivo de se começar a pensar sobre o possível retorno das aulas presenciais. Por enquanto, o ensino presencial seguirá suspenso no município.

21 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


21 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Cidadão
4 meses atrás

Os presentes analisaram se algum aluno não está realizando as atividades online por falta de condições?, se sim, vão auxiliar com condições para que os mesmos façam as atividades?, tudo isso tem que ser levado em conta, caso contrário muitos vão ficar para trás enquanto outros continuam estudando.

Consciência
4 meses atrás

Quando vamos abrir as escolas? A verba que a prefeitura recebeu para educação pode iniciar a abertura gradativamente. Certo? Repito, 18 óbitos para 47mil habitantes, da 0,038% não da nem 1% da população Pinheirense e olha que já estamos com quase 1 ano de pandêmia. A sociedade so quer uma data, quando???????

Ghost
4 meses atrás

Sei que o estado não fez o que deveria em quase um ano sem aulas presenciais, mais a perda dos alunos já é imensa pelo ano que se passou, mais um ano nessa situação é insuportável e irrecuperável em termos de aprendizagem e convivência social.

Quem?
4 meses atrás

Só tem gente desmiolada nessa cidade. Todo mundo parou de trabalhar? Todo mundo parou de beber? Todo mundo parou de sair? Criança precisa sim de estudos e de atividade. Escola lucra mais com aluno em casa, mas existem pais que PRECISAM trabalhar pra sustentar a casa. Não dá pra ficar por conta dos estudos dos filhos, por isso existem os PROFESSORES que tem o dever e a formação pra manter a criança focada no aprendizado. Não vamos recuperar NUNCA o impacto negativo no aprendizado das crianças desde ano que passou, portanto, tenham vergonha na CARA de desenvolver um plano de… Leia mais »

ernesto
4 meses atrás
Resposta para  Quem?

Kkkkkkkkkkk

🙊
4 meses atrás

Não concordo.
O ensino on line prejudica muito os
Alunos. Não tem pq de não ter aulas e deixar tudo funcionando normalmente. Será que só nas escolas que tem risco ?
Quantos pais estão em bares , estão em eventos em casa , estão em praias , estão no trabalho que vive cheio e agora vim falar que seu filho ir para o colégio é um risco. Me Poupe.
Não Concordo mesmo.
Tenho filho e falo o mais prejudicial e os alunos, quem realmente quer um futuro enxerga isso.

Cidadão
4 meses atrás

Sabe o motivo do prefeito não cogitar a volta? Pergunta se existe algum projeto ou conversa entre educação e prefeitura para pelo menos tentar viabilizar a volta das aulas nas escolas municipais por exemplo. Estão só esperando. Um monte de professores dizendo que não concorda com volta, mas foram pra praia, viajaram, festa de família. Aí aula não pode ter. Cada pai é responsável se deixa ou não seu filho ir, cada professor tbm, se n quer voltar a trabalhar na pandemia, só não ir, certamente tem quem quer. Ensino público já era inferior, com pandemia então, nem se fale.… Leia mais »

Volta as aulas
4 meses atrás

Deveria fazer rodízio. A metade da sala iria em um dia, e o restante ficava em casa on-line.
E assim no outro dia , vice e versa.
E lógico…. os pais que não fosse de acordo, continuaria cm as aulas on-line

Mae
4 meses atrás

Eu acredito que nesse país educação nunca foi prioridade da maioria dos governantes, pois a educação está cada dia pior. E está muito conveniente manter as escolas fechadas. Com isso estão tendo uma economia enorme com merenda, professores e funcionários contratados que foram dispensados, material impresso. Pois os pais tiveram que comprar apostila o ano inteiro. Sendo que já havíamos comprado caderno e os alunos tinham livros. Mesmo assim fizeram umas apostilas com péssimos conteúdos e tivemos que pagar por elas. Enquanto isso os bares , academias, comércio em geral tudo aberto. Não entendo o porque as escolas tem q… Leia mais »

Aline Dornelas
4 meses atrás

Essa Bárbara agora tá calma? pois na frente das promotoras virou anjinha, parabéns ministério público por manter o decreto estadual.

Vanda Cabral
4 meses atrás
Resposta para  Aline Dornelas

Quem tem perdas em casa sabe a seriedade a ser tratado…
Não acho certo ,meus netos ter aulas presencial.

Leitor
4 meses atrás
Resposta para  Aline Dornelas

Quem luta pelo que é certo e coerente não precisa acalmar, precisa continuar lutando.

Conciencia
4 meses atrás
Resposta para  Aline Dornelas

Seu problema é pessoal ou está preocupada com o tema a ser discutido. Pobreza de espírito.

Pais pelo retorno as aulas
4 meses atrás

Avisem a Sra Diretora do Colégio Visão que hoje em dia as redes sociais são importantes veículos de comunicação. Inclusive políticos, senhor prefeito amigo dela e até mesmo nosso Presidente faz campanha e divulga opiniões em redes sociais. Por isso os pais que querem o retorno, vão sim as redes sociais proclamarem

Marcos
4 meses atrás

Lendo atentamente todos os comentários e chego a conclusão que a educação nunca será levada a sério! Muitos falam que tem professor com preguiça de voltar a trabalhar, concordo que é verdade. Outros falam que tem professores viajando mas faz campanha pra não voltar às aulas, também e verdade. Mas uma.coisa muito importante tem que ser levado em consideração: será que todos que opinam na redes sociais já pisou em uma sala de aula pública para ver como funciona? Como gostaria que quando tudo se normalizar a sociedade tenha tanta preocupação com a educação dos filhos como estão tendo agora.… Leia mais »

Dulciney Gonçalves de Carvalho
4 meses atrás

Quando eles tavam fazendo pulitica não pensaram nos idosos nas crianças agora temos que pagar o pato

ernesto
4 meses atrás

Concordo Sr. Prefeito esses pais querem é se ver livres dos filhos. Tem muitos aí dizendo que não aguentam mais filhos em casa o dia todo.

Enquete
4 meses atrás
Resposta para  ernesto

E os professores preguiçosos não querem voltar a trabalhar.

ernesto
4 meses atrás
Resposta para  Enquete

C vc fosse professor tbm. Tava achando era bao kkkkk

Sisi
4 meses atrás

E Sr prefeito não está na hora de voltar às aula. Colocar a vida dos nossos filhos em risco isso não acontecer.

Ghost
4 meses atrás

Blá, blá, blá, blá……

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias