Publicidade
Chegou seu momento - Faculdade Cidade de João Pinheiro
Publicidade
InícioDestaqueTerceiro acusado de assassinar pinheirense dono de aplicativo em Patos de Minas...

Terceiro acusado de assassinar pinheirense dono de aplicativo em Patos de Minas é condenado pelo Tribunal do Júri

Lucas Fernandes da Silva foi acusado de segurar a vítima morta a golpes de faca e a dirigir o carro roubado pelos criminosos

Publicado em

Depois de condenar Lúcio Flávio Silva Borges e Railan Bebiano dos Santos pelos crimes de roubo, homicídio e ocultação de cadáver, o Tribunal do Júri da Comarca de Patos de Minas voltou a se reunir nessa sexta-feira (01) para julgar o terceiro acusado de participação no crime. Lucas Fernandes da Silva foi acusado de segurar a vítima morta a golpes de faca e a dirigir o carro roubado pelos criminosos.

Publicidade
WN Telecom - Publicidade

O crime aconteceu no dia 25 de maio de 2020. Lúcio Flávio, Railan e Lucas Fernandes entraram em contato com Lucas de Cássio Batista do Nascimento pelo WhatsApp para que ele os levasse da rua vereador João Pacheco até as Chácaras Pôr do Sol. No meio do caminho, Lúcio Flávio desferiu um golpe de canivete no pescoço de Lucas.

Mesmo ferido, o motorista de aplicativo tentou fugir dos agressores, mas foi contido e recebeu mais 10 golpes de faca. O corpo foi colocado no porta-malas do carro e levado para uma área rural. Lucas Fernandes assumiu a direção do carro e, juntamente com Railan, fugiu para a cidade de Lagamar.

Publicidade
Banho e tosa para seu Pet - POP Pet Center João Pinheiro

Eles permaneceram em Lagamar até o dia 27, quando decidiram retornar a Patos de Minas. A esta altura, a família já tinha procurado a Polícia e o Patos Hoje em busca de notícias de Lucas de Cássio. A Polícia Militar então recebeu denúncia de que o carro do motorista de aplicativo estava estacionado na rua Bernadino Rocha.

Os policiais foram até o local e prenderam Lucas Fernandes que estava dentro do carro. Railan e Lúcio Flávio também foram presos no dia. Segundo o Ministério Público, eles pretendiam vender o carro da vítima em Uberlândia. Os três também roubaram celular, correntes douradas e porções de droga da vítima.

Publicidade
Raimundo Contabilidade em João Pinheiro

Assim como Railan e Lúcio Flávio, Lucas Fernandes também foi condenado por homicídio, ocultação de cadáver e roubo a uma pena de 15 anos de prisão.

Relembre o caso

Segundo o tenente Makson, que comandou os trabalhos da Polícia Militar, os três acusados tiveram algumas contradições, mas confessaram o crime. Eles contaram que estavam em uma escadaria no bairro Céu Azul quando receberam uma mensagem de Lucas informando que estava chegando de Belo Horizonte com algumas prostitutas e que era para eles levarem drogas.

Publicidade

Não havia prostituta nenhuma, mas havia drogas e os três jovens entraram no carro e chamaram Lucas para irem até a casa do primo de um deles nas Chácaras Pôr do Sol. Foi lá que o motorista foi assassinado. Quem desferiu os golpes de faca foi Lúcio Flávio. Ele é servente de pedreiro e chegou a ser preso no serviço.

Segundo o tenente Makson, o rapaz já estava planejando matar Lucas por causa de uma dívida de R$ 2 mil, mas não queria cometer o crime sem antes receber dele. Nesta noite, Lúcio, viu a possibilidade de roubar a droga que Lucas teria trazido de Belo Horizonte e ainda se vingar. Segundo Ministério Público, Lúcio Flávio estava no banco de trás do carro e desferiu cerca de 10 facadas na vítima. Um dos golpes chegou a atingir a mão de Lucas Fernandes causando um grave ferimento.

Publicidade

Após o assassinato, Lucas, Lúcio Flávio e Raylan colocaram o corpo da vitima no porta-malas do carro e levaram Lucas, que sofreu um corte na mão, até a UPA para receber atendimento. Depois disso, eles passaram a arquitetar o que fariam com o corpo. Chegaram a comprar gasolina para queimar o motorista, mas desistiram. Eles acharam melhor jogar o corpo no meio do mato, onde foi localizado.

Os militares conseguiram chegar até aos envolvidos depois de encontrarem o carro da vítima em uma rua no bairro Nossa Senhora das Graças. Um adolescente estava no veículo e colaborou com as autoridades para que o restante dos envolvidos fossem presos.

Publicidade

Comentários


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


Publicidade
2 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Piedro Matinez
4 meses atrás

Ele não era “dono de aplicativo” ele trabalhava por aplicativo!

Sabuco
4 meses atrás

Bom q a justiça foi feita né
Aqui ainda tá fraco viu povo mata aqui é nada
Mais não pega prq não quer Kkkklkk os foragidos só nas redes sociais zombando da população
Mais isso passa Kkkklkk
Que morram todos que vai tudo pros quintos dos inverno

Publicidade

mais artigos