Transportadores de combustíveis em Minas Gerais confirmam paralisação nesta quinta-feira

Movimento nesta quinta-feira deve reunir mais de 150 caminhoneiros, além de taxistas e motoristas de transporte escolar

Transportadores de combustíveis em Minas Gerais confirmaram para que devem mesmo cruzar os braços e paralisar as atividades a partir de meia-noite desta quinta-feira (25). A categoria está em estado de greve e planeja uma carreata para esta quinta.

Após o protesto, os tanqueiros farão assembleia e, caso não tenham sinalização do governo para redução dos combustíveis, não descartam greve. As informações são do sindicato do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (SindTaque).

Diretor financeiro da entidade, José Geraldo de Castro informou que a carreata sairá às 9 horas de frente da fábrica da Fiat, em Betim, e seguirá até a Cidade Administrativa, onde funciona a sede do Governo de Minas. Mais de 150 caminhoneiros são esperados para fazer o trajeto de ida e volta.

Publicidade
Dom Churrasco em João Pinheiro - Barca de Churrasco e Jantinha

“Depois do protesto, se não tiver recuo do governo, vamos decidir se entraremos em greve imediatamente. Com os atuais valores dos combustíveis, não compensa trabalharmos”, declarou o sindicalista e tanqueiro.

Desde segunda-feira (22), a categoria está em estado de greve e, por isso, o movimento pode ser deflagrado a qualquer momento. Conforme o SindTanque, hoje a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da gasolina está em 31%, do etanol em 16% e do óleo diesel em 15%.

“Queremos redução de, no mínimo, 10% sobre a gasolina e 5% nos outros dois combustíveis”, declarou. “O governo federal já isentou os tributos federais PIS e Cofins sobre o diesel por dois meses, mas ainda é insuficiente. Sabemos que o momento é impróprio para fazer greve, por causa da pandemia, mas não temos condições de trabalhar do jeito que está”, informou o sindicalista.

A Petrobras informou que não se pronunciará, já que não tem autonomia sobre o ICMS. Responsável pela cobrança do tributo, o Governo de Minas ainda não se manifestou.

FonteO Tempo

4 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


4 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
11 meses atrás

Enquanto isso, os parlamentares ficam imunes à cadeia…
Que país desgraçado. Todos, absolutamente todos, corruptos.
Não adianta acreditar que vai mudar pra melhor, todos nós que tivermos uma chance, vamos burlar, roubar, ludibriar etc. Essa é a dura verdade.

Delton
11 meses atrás
Resposta para  [email protected]

Verdade infelizmente

Faça na caveira
11 meses atrás

Eles têm que paralisar mesmo se não vai perder a credibilidade, todo dia fala que vai parar e não para.

Brasileiros si lascou.. votou no boso agora aguen
11 meses atrás

Artigos relacionados

Últimas Notícias