22.6 C
João Pinheiro
sexta-feira, outubro 22, 2021

Zema e governadores respondem às acusações de Bolsonaro e dizem que aumento na gasolina é um problema nacional

Outros 19 governadores assinaram uma carta respondendo as acusações de Bolsonaro, com relação ao aumento do ICMS no combustível

Em carta, vinte governadores, entre eles o de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), respondem às acusações do presidente da República, Jair Bolsonaro, com relação ao aumento do ICMS no combustível. De acordo com carta, nos últimos 12 meses, o preço da gasolina registrou um aumento superior a 40%, “embora nenhum Estado tenha aumentado o ICMS incidente sobre os combustíveis”. Para os signatários, o problema envolvendo o tema é nacional, “e, não somente, de uma unidade federativa”. E mandaram um claro recado ao mandatário, ao dizerem que “falar a verdade é o primeiro passo para resolver um problema”.

Ao longo dos últimos meses, com o aumento do preço do combustível e com a pressão de setores como o dos caminhoneiros, Bolsonaro tem colocado a responsabilidade do aumento do combustível nos governadores.

Segundo o presidente, o aumento se deve em grande parte ao ICMS estadual. Bolsonaro tem incentivado seus eleitores a pressionar dirigentes para solucionar a questão.

Por isso, os gestores incluíram no manifesto, a fim de deixar claro que o presidente falta com a verdade, mas sem citá-lo nominalmente que “falar a verdade é o primeiro passo para resolver um problema”.

No início deste mês, o governo entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para obrigar os Estados a adotarem alíquota única de ICMS sobre os combustíveis.

O documento é assinado pelo próprio presidente e pelo advogado-geral da União, Bruno Bianco, e pede que o Supremo fixe prazo de 120 dias para que o Congresso aprove uma nova lei sobre o tema.

A petição encaminhada ao Supremo é uma Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO). O presidente alega que o Congresso foi omisso ao não editar lei complementar para regular a cobrança de ICMS no País.

São signatários da carta publicada nesta segunda-feira os governadores Rui Costa (PT-BA), Claudio Castro (PL-RJ), Flávio Dino (PSB-MA), Helder Barbalho (MDB-PA), Paulo Câmara (PSB-PE), João Doria (PSDB-SP), Romeu Zema (Novo-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Mauro Mendes (DEM-MT), Eduardo Leite (PSDB-RS), Camilo Santana (PT-CE), João Azevedo (Cidadania-PB), Renato Casagrande (PSB-ES), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), Renan Filho (MDB-AL), Belivaldo Chagas (PSD-SE), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Ibaneis Rocha (MDB-DF) e Waldez Goés (PDT-AP).

FonteO Tempo

3 COMENTÁRIOS


Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JP Agora. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JP Agora poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!


3 Comentários
Mais votados
Mais recente Mais antigos
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
João
1 mês atrás

Verdade deve ser exposta , ICMS em Minas sempre afugentou investidores, Goiás passou a frente, Zema e honesto e está de mãos atadas, o congresso deve resolver isso colocar na NF o que se cobra em impostos o consumidor tire suas conclusões

Zé mane
1 mês atrás

É simples saber quem está mentindo , quando abastecer olhe no cupom fiscal os impostos !!! É revoltante !!!

Eudis
1 mês atrás

Fala com o governador pra entrar na justiça e provar que Bolsonaro tá mentindo então uai, tá fácil de fazer, melhor que juntar com PT, PSDB, mdb, PDT, … Tudo partidos de esquerda envolvido em corrupção pra escrever carta de repúdio. Falar é fácil quero ver provar que o presidente está mentindo! Cobram absurdo de icms e poior encima do valor da bomba e ainda acha ruim quando são expostos!

Artigos relacionados

data-matched-content-ui-type="image_card_stacked"

Últimas Notícias